LNLS realiza primeiro experimento remoto com Luz Síncrotron

Publicado em 10/06/2010
10/06/2010, em Portal Nacional

LNLS realiza primeiro experimento remoto com Luz Síncrotron O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) realizou com sucesso seu primeiro experimento com operação remota: no dia 2 de junho, um grupo de pesquisadores da Petrobras, do LNLS e de outros institutos de pesquisa reunidos no auditório do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no Rio de Janeiro, realizou experimentos utilizando remotamente linhas de Luz Síncrotron, em Campinas. A conexão entre o LNLS e o CPBF se deu através da rede experimental do projeto Giga, uma infraestrutura com capacidade de transmissão de 1 Gbps, gerida em parceira pela Fundação CPqD e pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), organização também responsável pela rede acadêmica brasileira.

O projeto de operação remota, batizado com o nome de LabWeb, está sendo desenvolvido em parceria com a Rede de Nanotecnologia da Petrobras. “Foi um teste de conceito que deu resultados, mostrando a viabilidade do projeto”, afirma Harry Westfahl, pesquisador do LNLS que integra a equipe responsável pelo experimento. A primeira fase do LabWeb, em caráter piloto, foi desenvolvida ao longo de seis meses. Incluiu a avaliação de tecnologias e o desenvolvimento de um protótipo funcional que deu suporte ao experimento-teste. “Na segunda etapa vamos conferir escala ao projeto ampliando-os para usuários das linhas de luz síncrotron do LNLS”, explica Westfahl.

O projeto permitirá que pesquisadores-usuários tenham acesso remoto aos equipamentos de pesquisa e compartilhem informações. “Vários laboratórios de síncrotrons de todo o mundo estão investindo nessa tecnologia considerada de ponta”, diz Daniela Zanchet, coordenadora do projeto. “Mais do que a operação remota, queremos disponibilizar ferramentas como webconference, chats, canal de áudio, entre outros, para aumentar a integração entre grupos de pesquisa. Marcio Faerman, gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da RNP, observa que a utilização de serviços avançados de rede, como o aprovisionamento de circuito fim a fim utilizado no experimento, será fundamental para garantir a qualidade da comunicação em tempo real durante a operação remota. A infraestrutura de rede multigigabit da RNP abre as portas para o uso remoto do síncrotron no Brasil e no exterior.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone