Campinas completa 242 anos nesta quinta; confira fatos e curiosidades

Publicado em 21/07/2016
G1 Campinas e Região, em 14/07/2016

 

G1 reconta a história do caminho para as minas que virou metrópole.
Aniversário da cidade até 1971 era celebrado no dia 13 de setembro.

 

arte G1 Gif (Foto: Reprodução/EPTV/ Henrique Maruyama)

Campinas completa 242 anos nesta quinta-feira (Foto: Arte G1/ Henrique Maruyama).

 

Campinas (SP) completa 242 anos nesta quinta-feira (14). Neste período, a cidade, que surgiu de um caminho para as minas de ouro, virou uma metrópole de 1,1 milhão de habitantes que produz talentos em diferentes áreas do conhecimento.

Para lembrar a data, o G1 reuniu fatos e personalidades marcantes que fizeram parte da história do município. Confira.

arte G1História (Foto: Reprodução/EPTV/ Henrique Maruyama)

Campinas surgiu na primeira metade do século XVIII como um bairro rural da Vila de Jundiaí. O povoamento teve início com a instalação de um pouso para tropeiros que seguiam para as minas de ouro, o que impulsionou o desenvolvimento da região.

Vista aérea de Campinas em 1890 (Foto: Reprodução/ Arquivo Unicamp)

Vista aérea do Centro de Campinas em 1890 (Foto: Reprodução/ Arquivo Unicamp).

O bairro rural do Mato Grosso se transformou então em Freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Campinas do Mato Grosso em 1774. Depois, em Vila de São Carlos em 1797. E por fim, em cidade de Campinas no ano de 1842, período no qual o café já dominava a paisagem.

Segundo informações divulgadas pela Prefeitura, na segunda metade do século XVIII,o município experimentou a modernização. Mas, com a crise da economia cafeeira, a partir de 1930, a cidade foi se transformando em um centro industrial e de serviços. A partir disso, passou a concentrar uma população maior, já que muitos vinham atraídos pelas novas oportunidades.

Já entre 1930 e 1940, a cidade passou por um período de migração e pela multiplicação de bairros nas proximidades das fábricas e das rodovias que estavam sendo construídas. De acordo com informações da Prefeitura, entre as décadas de 70 e 80, os fluxos migratórios levaram a população a praticamente duplicar de tamanho.

Na atualidade, Campinas conta com uma população aproximada em 1,1 milhão de habitantes, distribuída por vários bairros e pelos distritos de Joaquim Egídio, Sousas, Barão Geraldo, Nova Aparecida, Campo Grande e Ouro Verde.

Monumento em homenagem ao maestro Carlos Gomes em Campinas (SP) (Foto: Luiz Granzotto/ Divulgação)

Monumento em homenagem ao maestro Carlos Gomes (Foto: Luiz Granzotto/ Divulgação).

 

Vale destacar também que até 1971, o aniversário de Campinas era celebrado no dia 13 de setembro, data da chegada de Barreto Leme à terra. No entanto, quando o povoado foi elevado a freguesia, em 14 de julho de 1774, foi realizada a primeira missa simbólica, em uma igreja local fixa.

Por isso, após um grande debate, convencionou-se celebrar o aniversário do município na data da missa e não mais em 13 de setembro.

arte G1 Cultura (Foto: Reprodução/EPTV/ Henrique Maruyama)
A cantora Sandy durante show "Meu canto" (Foto: NPL/Divulgação)

A cantora Sandy durante show “Meu canto” (Foto: NPL/Divulgação)

Campinas tem entre seus filhos personalidades ilustres que atingiram fama e importância internacional.

Entre eles estão o maestro Carlos Gomes, autor da ópera “O Guarani”, e Hércules Florence, que é considerado o pai da fotografia.

Já na história recente, a cidade teve filhos em destaque também na cultura popular, como os músicos Sandy e Júnior e as atrizes Claudia Raia e Maitê Proença.

arte G1 Turismo (Foto: Reprodução/EPTV/ Henrique Maruyama)

Apesar do ar urbano de metrópole , Campinas também oferece muitas opções de lazer tanto para moradores quanto para visitantes ao ar livre. A Lagoa do Taquaral é um dos lugares mais procurados da cidade, principalmente, pelos amantes de esportes.

No local, é possível caminhar pela densa área verde, praticar exercícios, além de visitar a Caravela Anunciação, uma embarcação inspirada na nau usada por Pedro Álvares Cabral, brincar em pedalinhos e até passear pelo parque em um antigo bonde.

Campinas iniciou testes de pedalinhos em formato de caravela neste sábado (Foto: Reprodução / EPTV)

Pedalinho em formato de caravela é uma das opções de lazer (Foto: Reprodução / EPTV)

Outra opção de passeio ao ar livre é voltar aos áureos tempos da ferrovia em um passeio de Maria Fumaça entre Campinas e Jaguariúna (SP).

O trecho e a locomotiva já foram utilizados várias vezes como cenário de novelas de época como “Terra Nostra”, “Sinhá Moça” e “Cabloca”, entre outras.

A viagem, que passa por um trecho desativado da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, tem 3,5 h de duração, percorre 48 km. As saídas ocorrem na estação Anhumas, aos finais de semana.

Outra dica de lazer para quem quer explorar é olhar para o céu no Observatório Municipal “Jean Nicolini”. Localizado no Monte Urânia, na Serra das Cabras, no distrito de Joaquim Egídio, é o melhor lugar de Campinas e do estado de São Paulo para se observar as estrelas, por ser distante da poluição luminosa. O local funciona todos os domingos das 17h às 21h.

arte G1 Educação (Foto: Reprodução/EPTV/ Henrique Maruyama)

Campinas abriga também universidades como a Unicamp, o que a coloca entre os centros de referência em ciência, educação e pesquisa no país.

Além disso, a cidade também concentra polos de tecnologia como o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer e o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (Cnpem), que abriga o projeto do superlaboratório Sirius, o projeto mais complexo da ciência brasileira e que deve ficar pronto em 2018.

Projeto Sirius (Foto: Divulgação/ LNLS)

Projeto Sirius ficará pronto em 2018 (Foto: Divulgação/ LNLS).

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone