Um sucesso a palestra “Human on a chip”, da pesquisadora Katharina Schimeck, no INCQS, sexta passada (2/9)

Publicado em 08/09/2016
INCQS, Setembro, 2016

Depois de lotar os auditórios da ABDI, em Brasília, e do LNBio, em Campinas, foi a vez do auditório do Instituto receber um grande público, heterogêneo, de experientes – mas também de jovens – pesquisadores, para a palestra Human on a chip. A exposição foi feita em inglês e sem tradução simultânea.

A diversidade marcou esses eventos. No Rio, participantes da academia, do setor produtivo, de diversas unidades da Fiocruz e de vários programas de pós-graduação – além de alunos e profissionais do próprio INCQS.

Tamanho interesse pode ser explicado por se tratar de linha de pesquisa que, além da Alemanha, se desenvolve em outros países da União Europeia e também na Rússia e nos EUA. E isso apenas desde 2012 – pouco tempo, levando-se em conta o quanto já se avançou.

O Brasil segue por esse caminho: por intermédio da Rede Nacional de Métodos Alternativos-Renama, o LNBio – que, junto com o INCQS e o Inmetro são seus laboratórios centrais – está recebendo essa tecnologia da empresa TissUse GmbH, sediada na incubadora da Universidade Técnica de Berlim. Trata-se de investimento inicial da ordem de R$ 1,5 milhão e a Drª. Katharina Schimeck veio ao Brasil para – além de divulgar essas investigações – calibrar os equipamentos envolvidos no projeto. Depois, a transferência de tecnologia, iniciada em 2015, será concluída com o treinamento de pesquisadores brasileiros na sede da empresa, em Berlim.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone