Parceiros formalizam cooperação técnica para estudos de avaliação de ciclo de vida

Embrapa em 16/11/2016

 

Imagem - ACV

ACV

Em 22 de novembro, na sede da Embrapa, em Brasília, será assinado documento de cooperação técnica entre a Embrapa, a Fundação Espaço Eco (FEE), o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), o ecoinvent e outros parceiros, para estudos de avaliação de ciclo de vida.

A formalização desta iniciativa se deu por meio de chamada de propostas ‘Coleta de dados de Inventário de Ciclo de Vida (ICV), criação de conjunto de dados de ICV e submissão ao ecoinvent’, emitida pelo programa ‘Sustainable Recycling Industries’ (SRI), parceiro do Ecoinvent, em fevereiro de 2016.

A Embrapa aprovou um projeto nesta chamada, intitulado “Life Cycle Inventories of Brazilian agricultural products: a contribution to the ecoinvent database – ICVAgroBR” (Inventários de Ciclo de Vida de produtos agrícolas brasileiros: uma contribuição para o banco de dados ecoinvent).

Conforme a pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) Marilia Folegatti, coordenadora do Projeto ICVAgroBR, a Embrapa coordena uma equipe composta por outras cinco instituições: CNPEM; FEE; Swiss Confederation (Confederação Suíça), representada pelo “Federal Office for Agriculture” (Escritório Federal para Agricultura – Agroscope); e Quantis Sàrl. A proposta reúne uma equipe multidisciplinar, que inclui especialistas em sistemas de produção agrícola, florestal e pecuária de diferentes regiões do Brasil, assim como especialistas nacionais e internacionais em ACV, qualificados para a coleta de dados de ICV, criação, validação, documentação e submissão de conjuntos de dados e familiarizados com o padrão do banco de dados do Ecoinvent.

Os objetivos do projeto são fornecer a este banco de dados (ecoinvent) inventários representativos dos sistemas de produção típicos de alguns dos mais importantes produtos do agronegócio brasileiro: cana-de-açúcar, soja, milho, manga, eucalipto e bovinos de corte. Irá fornecer, ainda, conjuntos de dados da produção de cana-de-açúcar na Colômbia. Finalmente, objetiva formar massa crítica no modelo de mudança do uso da terra (MUT) adotado pelo ecoinvent para futuras iniciativas para a regionalização deste modelo para o contexto brasileiro.

O ecoinvent, gerido pelas instituições suíças Agroscope, Empa, ETH Lausanne, ETH Zurich e The Paul Scherrer Institute, é o principal e mais completo banco de dados internacional de inventários de ciclo de vida, reunindo milhares de conjuntos de dados e atendendo a mais de seis mil usuários. Este banco abrange inventários para produtos agrícolas, florestais e agroindustriais.

Marilia destaca que os principais diferenciais do ecoinvent são a credibilidade e transparência dos seus dados, bem como a independência das suas instituições de acolhimento. “O ecoinvent recentemente definiu uma política para envolver instituições de pesquisa de outros países na construção de inventários para o seu banco de dados, e a Embrapa está entre as instituições eleitas para participar desta iniciativa”.

“Para os colaboradores, como a Embrapa, publicar neste banco de dados é um meio de fazer chegar à comunidade internacional inventários gerados para as condições brasileiras (nacionais, regionais ou locais), representando fielmente os seus processos produtivos. Além disso, esta publicação confere a credibilidade aos dados e permite a compatibilização de inventários e a comparação de processos e produtos (pelo atendimento a um padrão metodológico), ação coerente com a estratégia definida pela Rede ACV Embrapa para a elaboração de ICV de produtos agrícolas brasileiros”, afirma a pesquisadora.

Uma vez publicado pelo ecoinvent, os conjuntos de dados brasileiros serão também disponibilizados no Banco Nacional de Inventários de Ciclo de Vida – SICV Brasil, organizado pelo IBICT (Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil. A oferta dos inventários de produtos brasileiros deste projeto para o SICV Brasil será uma importante contribuição para disseminar a ACV junto ao setor produtivo do país.

Saiba mais
A Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) é uma ferramenta de caráter quantitativo, para estimação de impactos ambientais de produtos, que se baseia em Inventários de Ciclo de Vida (ICV). O ICV contabiliza o consumo de material e energia e as emissões para o meio ambiente de todos os processos produtivos envolvidos no ciclo de vida do produto. Consiste em um extenso e detalhado levantamento de dados, cuja execução demanda muito tempo e recursos, e que pode ser muito facilitada pela utilização de bancos de dados. Entretanto, os principais bancos de dados internacionais hoje disponíveis dispõem de pouquíssimos inventários de produtos brasileiros.

Repercussão: Revista Amazônia; Agrolink

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone