Exploração exemplar

Publicado em 04/06/2009

04/06/2009 – Agência Fapesp

A NanoAventura, projeto do Museu Exploratório de Ciências da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), ganhou o prêmio de Melhor Projeto de Popularização da Ciência e da Tecnologia da América Latina e Caribe, durante a 11ª Reunião da Red-Pop, realizada em Montevidéu, Uruguai, entre os dias 26 e 29 de maio.

“O prêmio é uma forma concreta de reconhecer o impulso que a NanoAventura representou para o museu, a partir do trabalho criativo de uma grande equipe engajada. Trata-se de um projeto que cresceu e que passou a atender milhares de jovens anualmente”, disse Adriana Vitorino, diretora educacional do Museu Exploratório de Ciências, presente no evento de premiação. O museu também ganhou a oportunidade de sediar a reunião da Red-Pop em 2011.

Desenvolvida por uma equipe de pesquisadores da Unicamp e do Laboratório Nacional de Luz Síncontron (LNLS), em parceria com o Instituto Sangari, a NanoAventura trabalha de forma lúdica e interativa o mundo da nanociência e da nanotecnologia, por meio do uso de diversas mídias.

Do lançamento, em março de 2005, até o mês passado, a exposição já recebeu mais de 30 mil visitantes, principalmente professores e estudantes da rede pública de ensino. Recentemente, uma versão do projeto foi alocada no Espaço Catavento, em São Paulo.

“É um grande passo para a efetiva consolidação do Museu Exploratório como instituição museológica de educação não formal para divulgação de ciência e tecnologia e que tem como missão proporcionar o acesso e inclusão social”, disse Marilisa de Melo Freire Rossilho, agente de comunicação do Museu que esteve em Montevidéu.

Criada em novembro de 1990, no Rio de Janeiro, durante reunião da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), a Red-Pop tem o objetivo de estabelecer, por meio de uma sólida rede de contatos, o fortalecimento, o intercâmbio e a cooperação mútua entre centros e programas de popularização e divulgação do conhecimento científico e tecnológico.

Atualmente, a organização possui mais de 40 membros, de onze países da América Latina e do Caribe, que se reúnem a cada dois anos, para discutir e aprovar ações mútuas que beneficiarão a difusão dos projetos, por elas, desenvolvidos.

Museu Exploratório de Ciências: www.mc.unicamp.br.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone