Equipe FOP vence VII “Prêmio Octávio Frias de Oliveira”

Publicado em 17/08/2016
Fop Unicamp em Agosto

O “Prêmio Octávio Frias de Oliveira”, criado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) em parceria o Grupo Folha de São Paulo, busca reconhecer e premiar a produção de conhecimento na prevenção e combate ao Câncer. A láurea – que leva o nome do então publisher da Folha – é concedida anualmente em três categorias: (1). Pesquisa em Oncologia; (2). Inovação Tecnológica e (3). Personalidade de destaque em Oncologia. A escolha dos vencedores é realizada por uma Comissão Julgadora formada por cientistas comprometidos com o tema.
Nesta sétima edição, o prêmio teve 53 trabalhos inscritos e o vencedor da categoria “Pesquisa em Oncologia” foi o trabalho intitulado “Insights into immune responses in oral cancer through proteomic analysis of saliva and salivary extracellular vesicles.”, publicado no periódico Scientific Reports, do Grupo Nature. O trabalho em questão contou com a participação de uma equipe de pesquisadores da FOP, que atuou, nesta ocasião, por meio de atividades estratégicas do Programa de Pós-Graduação em Estomatopatologia (PPG-E).
Link para o trabalho: http://www.nature.com/articles/srep16305
A Dra. Adriana Franco Paes Leme, coordenadora do trabalho premiado, é egressa dos cursos de Graduação e Pós-Graduação em Odontologia da FOP e atua desde 2014 como Professora Permanente do PPG-E e, para a realização deste estudo, se associou ao Serviço de Odontologia Oncológica do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP-FMUSP), que é coordenado pela Cirurgião-Dentista e Mestre Thais Bianca Brandão, colaboradora e doutoranda do PPG-E. A seleção dos pacientes e a coleta das amostras foi organizada pela Dra. Ana Carolina Prado Ribeiro, egressa do PPG-E que atua como Cirurgiã-Dentista e Pesquisadora no ICESP e as análises foram realizadas no Laboratório de Espectrometria de Massas, coordenado pela Profa. Paes Leme, no Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) – Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Também contribuíram para o desenvolvimento do estudo os seguintes pesquisadores do PPG-E: César Rivera (doutorando), Alan Roger dos Santos Silva (Professor Permanente) e Ricardo Della Coletta (Professor Permanente).
O estudo demonstrou de forma original um perfil específico de proteínas oriundas da saliva e de vesículas extracelulares salivares em pacientes com câncer de boca; permitindo identificar e diferenciar amostras de saliva de pacientes com câncer de boca das amostras salivares de indivíduos saudáveis com acurácia de 90%. Do ponto de vista translacional, é possível que, no futuro, o perfil proteômico salivar possa ser usado como biomarcador do câncer de boca, contribuindo para o diagnóstico precoce, para a investigação prognóstica e, finalmente, para tomada de decisões terapêuticas.
A problemática do câncer de boca é muito relevante no cenário de políticas em saúde pública do Brasil, onde representa um dos cinco tumores malignos mais comuns entre os homens. Neste contexto, os resultados apresentados pelo grupo de pesquisadores contribuem para o desenvolvimento de estratégias não invasivas de rastreamento de novos casos em estágios precoces e acompanhamento clínico de pacientes que concluíram tratamento para o câncer de boca.
A equipe de profissionais do PPG-E acredita que esta conquista legitima a liderança da FOP no cenário da Pesquisa em Oncologia, valorizando ações históricas na linha das colaborações nacionais e internacionais; formação de egressos e nucleação.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone