Dez motivos para se orgulhar de Campinas em seu aniversário

Publicado em 21/07/2017
ACidade ON Campinas, 14/07/2017 

 

Da Unicamp ao Guarani e a Ponte Preta, selecionamos o que faz o coração do campineiro bater mais forte

 

Quem é campineiro está acostumado a criticar a cidade e seus problemas, mas nesta sexta-feira (14), quando o município comemora seus 243, listamos dez motivos que fazem seus moradores se sentirem orgulhosos.

A força da cidade

Terceira cidade mais populosa do Estado e 14ª do País, Campinas impressiona por seus números quando o assunto é economia ou qualidade de vida. O município  aparece em quinto lugar entre 100 municípios analisados pelo Índice das Melhores e Maiores Cidades Brasileiras, o BCI100, elaborado pela Delta Economics & Finance com base nos dados do Censo 2010 do IBGE e do Ideb. É a décima cidade mais rica do Brasil e responsável por pelo menos 15% de toda a produção científica nacional, sendo o terceiro maior polo de pesquisa e desenvolvimento brasileiro.

Seus filhos ilustres

A lista é extensa, e inclui atores e jornalistas (Júlio de Mesquita, Marília Gabriela, Gabriela Duarte, Claudia Raia, Luciano do Valle), músicos (Sandy e Júnior), atletas (Luís Fabiano e Fabiana Murer) e poetas (Guilherme de Almeida). Mas os mais ilustres campineiros talvez sejam mesmo Carlos Gomes, considerado o maior compositor de óperas do Brasil, e que fez sucesso até no concorrido mercado europeu, e Campos Sales, advogado que foi o quarto presidente da República (de 1898 a 1902) e atuou na linha de frente do movimento para tirar o Brasil do Império e transformar o país em uma República.

Ciência e tecnologia

A ligação de Campinas com a tecnologia remonta a mais de cem anos (a cidade foi a terceira do mundo a adotar o telefone, em 1883, após Chicago e Rio de Janeiro, quando foram instalados 57 aparelhos. Além de instituições de ensino superior, o município também sedia importantes institutos de pesquisas, como o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), Centro de Tecnologia da Informação Renato Ascher (CTI), Centro de Pesquisas Avançadas Wernher von Braun, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), entre outros.

Unicamp

Fundada em 1962, a Unicamp foi projetada como um sistema integrado de centros de pesquisa, ao contrário de outras universidades brasileiras, geralmente criadas pela consolidação das escolas e institutos anteriormente existentes. Seu foco em pesquisa reflete que quase metade de seus estudantes são alunos de pós-graduação, a maior proporção entre todas as grandes universidades no Brasil. Ela também se destaca no grande número de cursos de pós-graduação oferecidos (153, comparados aos 70 cursos de graduação), além de oferecer vários cursos para cerca de 8 mil estudantes por meio de sua escola de extensão. É a segunda melhor universidade brasileira no ranking mundial de universidades elaborado pela consultoria Quacquarelli Symonds (QS). NO levantamento deste ano, a Unicampa aperece na 182ª posição, atrás apenas da USP, em 121º.

Culto à Ciência

Além dos ilustres campineiros, outras figuras importantes da nossa história tiveram relações importantes com Campinas. Alberto Santos Dumont, por exemplo, o inventor do avião, estudou por um ano e meio (todo o 3º ano e metade do 4º) no colégio Culto à Ciência. Não sabemos o quanto a experiência em Campinas foi importante para sua ideia futura de criar o avião, mas quem sabe não foi por aqui que ele teve seus primeiros insights?

Justiça do Trabalho

O TRT da 15ª Região, com sede em Campinas, é o segundo maior do País em estrutura e em movimento processual. São 153 varas do trabalho, além de nove postos avançados do Judiciário Trabalhista. A jurisdição atinge 599 municípios paulistas, perfazendo 95% do território do estado, atendendo uma população superior a 21 milhões de pessoas, uma das maiores entre as 24 regiões em que está dividida a Justiça do Trabalho do País. Em 2015, a 1ª instância da 15ª recebeu um total de 322.551 ações trabalhistas e resolveu 280.852. Em 2ª Instância, foram autuados 116.249 processos e solucionados 103.680. Em 2015, foram pagos aos reclamantes o montante de R$ 2.854.661.538,55.

Viracopos

O Aeroporto Internacional de Viracopos é o maior centro de carga aérea na América do Sul. Seu terminal de cargas tem uma área de 81 mil m² e responde por cerca de 18% da movimentação total de cargas registrada nos aeroportos brasileiros. Diante de sua posição estratégica no setor aéreo nacional, Viracopos integrou, ao lado de Brasília e de Guarulhos, o primeiro pacote de concessões de aeroportos realizado pelo Governo Federal em fevereiro de 2012.

O IAC

O Instituto Agronômico de Campinas foi fundado em 1887 pelo imperador Dom Pedro II e já desenvolveu pesquisas que resultaram em inúmeras melhorias para a produção no campo. O feijão carioquinha, por exemplo, é uma criação do IAC. Veja outras aqui.

As empresas

Campinas as cidades da região abrigam mais de 10 mil empresas de médio e grande porte, muitas das quais entre as mil maiores e melhores do Brasil (segundo o tradicional ranking da revista Exame), tais como a CPFL, Honda, Toyota, Unilever, Mann+Hummel, 3M, Bosch, Bridgestone, Pirelli, Dell, IBM, BASF, Dow Química, Villares, Ericsson, Singer, Goodyear, CPFL, Elektro, Valeo, Rigesa, International Paper, Nortel, Lucent, Samsung, Motorola, Medley, Cristália, Romi, Tenneco, General Electric, Texas Instruments, Mabe, Altana, Solectron, AmBev, Caterpillar, Bombardier e CAF, entre outras.

Ponte Preta e Guarani

OK, os torcedores dos clubes podem até torcer o nariz ao verem seus times juntos aqui nesta postagem, mas é inegável que, unidas, as equipes formam um patrimônio importantíssimo para Campinas e há motivos de sobra para se orgulhar de cada uma delas. Formam uma das maiores rivalidades do futebol brasileiro. A Ponte Preta foi fundada em 11 de agosto de 1900 e é o time mais antigo do estado de São Paulo e o segundo mais antigo do Brasil. É também um dos times pioneiros do futebol nacional a contar com jogadores negros em seu elenco. O Guarani, que homenageia a ópera mais famosa de Carlos Gomes, é famoso por ter sido o primeiro e único clube de futebol de uma cidade do Interior a conquistar o título brasileiro da Série A, em 1978.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone