Conheça os projetos da 2ª etapa do Sirius, que receberão até R$ 1,5 milhão

StartSe, 12/12/2016

 

A iniciativa é desenvolvida pelo LNLS e será a maior e mais complexa infraestrutura científica já construída no Brasil

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e a Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) acabam de anunciar os 11 projetos que participarão da segunda etapa do Desafio Sirius.

Empresas paulistas receberão até R$ 1,5 milhão para a construção de componentes do Sirius, a nova fonte de luz síncrotron baseada em um acelerador de elétrons de última geração. Alta tecnologia, no Brasil!

A iniciativa é desenvolvida pelo LNLS (Laboratório Nacional de Luz Síncrotron), do CNPEM (Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais), e será a maior e mais complexa infraestrutura científica já construída no Brasil.

Quando pronto, o Sirius deverá trazer avanços em áreas estratégicas como agricultura, saúde e energia, por exemplo.

A segunda etapa do Desafio, lançada em agosto de 2015, teve o objetivo de selecionar empresas de micro, pequeno e médio porte do estado de São Paulo, para desenvolverem equipamentos, dispositivos e sistemas de alta complexidade para a resolução de 13 desafios tecnológicos.

Os desafios são: Trem de Monitoramento; Robô Comandado por Laser Tracker; Passarela sobre o Anel; Sensores Hidrostáticos de Nível e Inclinação; Banhos Térmicos; Impressora 3D – Manufatura Aditiva; Cabanas Experimentais; Câmaras de Vácuo para Elementos Ópticos; Estágios Mecânicos de Precisão; Bases Mecânicas Ultra Estáveis; Sistema de Baking Modular para Câmaras de Vácuo; Controlador e Driver para Motor; Mecânica do Núcleo de Ondulador Universal.

Conheça as propostas selecionadas:

PROMAC: Desenvolvimento de processos de fabricação e soldagem das câmaras de ultra alto vácuo para elementos óticos dos projetos Sirius.

WISERSOFT: Desenvolvimento do trem de monitoramento de túnel.

Tecnal: Pesquisa, desenvolvimento e validação de um banho termostatizado produzido no Brasil.

PHI Innovations: Controlador e driver para motor.

FCA Brasil: Desenvolvimento de câmaras de ultra vácuo em alumínio para elementos ópticos das linhas de luz do Sirius.

BIOTEC Solução Ambiental: Desenvolvimento de cabanas experimentais para proteção radiológica (Hutches) para nova fonte de Luz Sincrotron do projeto Sirius (Linha Ema), com fabricação, montagem e testes de um protótipo.

RF Com Sistema: Cabanas experimentais e óticas de blindagem radiológica para o projeto Sirius.

Duraferro: Desenvolvimento de cabanas de proteção radiológica para operação nas linhas de processamento experimental da fonte de Luz Sincrotron Sirius.

TECNO-HOW: Desenvolvimento de processo e teste de conceito aplicando manufatura aditiva e tecnologias adicionais para fabricação de soluções inovadoras e funcionais para linhas ultra alto.

Marco Antonio Barboza: Sistema de baking modular para câmaras de vácuo e outras aplicações correlatas.

Setup Automação Controle de Processos: Sensor hidrostático com três graus de liberdade para medição de nível e inclinação de agua de alta precisão.

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone