Série “Origens” apresenta frentes de atuação do CNPEM através de seus parceiros

Publicado em 18/02/2022
Assessoria de Comunicação em 18/02/2022

Quatro episódios reúnem depoimentos de quem usa, contribui, pesquisa e inova com o CNPEM

O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), organização social vinculada ao MCTI, lança hoje (18) uma nova série especial de vídeos para apresentar suas principais frentes de atuação através de entrevistas com parceiros. A série “Origens” é composta por quatro episódios de aproximadamente 3 minutos cada, que colocam em destaque as visões e palavras de quem usa, contribui, pesquisa e inova com o CNPEM. Os episódios vão ao ar no canal do CNPEM no Youtube, sempre às sextas-feiras às 16h.

O Centro oferece infraestrutura científica e tecnológica e apoio especializado para pesquisadores do Brasil e do Mundo, chamados de usuários externos. Ana Flávia Nogueira é pesquisadora e professora no Instituto de Química da Unicamp, e utiliza instalações abertas do CNPEM para realizar experimentos em seus estudos com perovskitas.

As pesquisas internas do Centro se concentram em áreas que representam desafios científicos e tecnológicos estratégicos para o Brasil. Mentes brilhantes fazem parte do corpo de pesquisadores, engenheiros e colaboradores na condução de projetos com impactos na área de saúde, energia, biorrenováveis, novos materiais. Dean Hesterberg é pesquisador norte-americano especialista em solos e após experiências em diversos países do mundo, trouxe sua expertise para contribuir e aprender com a realidade brasileira.

Mas e qual a importância do CNPEM para a sociedade como um todo? O Professor Sérgio Salles Filho, ex-diretor e atual professor do Departamento de Políticas Científicas e Tecnológicas da Unicamp, reconhece a importância de um Centro de Pesquisas de excelência para a autonomia e desenvolvimento de um País.

Sempre em busca de soluções que impactem positivamente a vida das pessoas, o Centro também é parceiro de empresas em projetos que possibilitam novas maneiras de conhecer, produzir, analisar e utilizar recursos orgânicos e inorgânicos. Paulo Bertolo é o diretor de operações da startup Pi Tecnologia, uma empresa que desenvolve equipamentos de vanguarda tecnológica e, em parceria com o CNPEM, criou os detectores Pimega, peças essenciais para a geração de imagens nas linhas de luz do Sirius.

Inscreva-se no canal do CNPEM e acompanhe a série “Origens”.

Sobre o CNPEM

Ambiente sofisticado e efervescente de pesquisa e desenvolvimento, único no Brasil e presente em poucos centros científicos do mundo, o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) é uma organização privada sem fins lucrativos, sob a supervisão do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). O Centro opera quatro Laboratórios Nacionais e é o berço do projeto mais complexo da ciência brasileira – Sirius – uma das fontes de luz síncrotron mais avançadas do mundo. O CNPEM reúne equipes multitemáticas altamente especializadas, infraestruturas laboratoriais globalmente competitivas e abertas à comunidade científica, linhas estratégicas de investigação, projetos inovadores em parceria com o setor produtivo e formação de investigadores e estudantes. O Centro é um ambiente impulsionado pela pesquisa de soluções com impacto nas áreas de Agricultura, Saúde, Energia, Ambiente, Novos Materiais, entre outras.

As competências únicas e complementares presentes no CNPEM incentivam a Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) nas áreas de luz síncrotron; engenharia de aceleradores; descoberta de medicamentos, inclusive de espécies vegetais da biodiversidade brasileira; mecanismos moleculares envolvidos no aparecimento e progressão do câncer, doenças cardíacas e neurodesenvolvimento; nanopartículas funcionalizadas para combater bactérias, vírus, câncer; novos sensores e dispositivos nanoestruturados para os setores de petróleo e gás, saúde e agricultura e meio ambiente; soluções biotecnológicas para o desenvolvimento sustentável de biocombustíveis avançados, bioquímicos e biomateriais; e mecanismos moleculares e de microescala de movimento de água e nutrientes em solos.

A partir de 2022, com o apoio do Ministério da Educação (MEC), o CNPEM expandiu suas atividades com a abertura da Ilum Escola de Ciência. O curso superior interdisciplinar em Ciência, Tecnologia e Inovação adota propostas inovadoras com o objetivo de oferecer uma graduação de excelência, em período integral, gratuito e com imersão no ambiente de pesquisa do CNPEM.