Publicado em 09/02/2022

Roteiro pelas  instalações do acelerador de partículas de última geração pode ser acompanhado em tempo real pela internet no dia 11/02

O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), organização supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, programou um evento especial para o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, comemorado no dia 11/02.

Nesse dia,  pesquisadoras de diversas áreas vão participar de uma transmissão online onde vão guiar os participantes pelos ambientes de trabalho e pesquisado Sirius, o acelerador de elétrons de última geração, instalado em Campinas-SP.  

O Sirius é a maior e mais complexa infraestrutura científica do Brasil. Foi projetado para gerar luz síncrotron, um tipo muito especial de radiação usada em experimentos nas mais diversas áreas do conhecimento.

Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência

No dia 11 a programação começa às 10 horas da manhã e poderá ser acompanhada em tempo real pelo Canal do CNPEM no Youtube.

Os visitantes virtuais vão ser guiados a partir do hall de entrada do Sirius, onde está a maquete do prédio, vão passar pela sala de controle dos aceleradores de elétrons e percorrer a área onde estão instaladas as chamadas linhas de luz, estações de pesquisa onde são realizados diversos tipos de experimentos.  

Também vão ver como está o trabalho de montagem de novas estações, bem como as potenciais aplicações dos estudos que serão realizados por pesquisadores de todo o Brasil e também do exterior.

Visitas Virtuais

O projeto de visitas virtuais foi iniciado no ano passado como estratégia para suprir o agendamento presencial que teve que ser interrompido em função da pandemia de COVID-19.

Ao longo de 2021 foram realizadas 25 visitas virtuais, atingindo quase dezoito mil pessoas de 18 estados do território nacional.  O maior percentual de participantes foi de estudantes de graduação (60,9%), mas as transmissões atraíram também percentuais expressivos de alunos de pós-graduação, ensino médio,  cursos técnicos e até estudantes do ensino fundamental.

Mesmo em condições não ideais, a experiência da visita virtual foi avaliada como excelente por 84,6% dos participantes que responderam a um formulário.

Calendário de Visitas Virtuais 2022

Ao longo do primeiro semestre de 2022 estão programadas visitas com temas voltados a públicos específicos.  Os interessados podem se inscrever antecipadamente preenchendo um formulário

Mês  Público
MARÇO CALOUROS ENSINO SUPERIOR/ ILUM ESCOLA CIÊNCIA
ABRIL ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO 
MAIO DIA INTERNACIONAL DA LUZ – ABERTO AO PÚBLICO GERAL
JUNHO PÚBLICO DO SETOR INDUSTRIAL 

Serviço:

Visita virtual ao Sirius– Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência
Dia: 11/02
Horário: 10 horas da manhã
Link da transmissão:  https://youtu.be/FFeD1iis4fw
Inscrições para próximos eventos:  https://cnpem.br/piloto-visitas-virtuais-cnpem/

Sobre o CNPEM

Ambiente de pesquisa e desenvolvimento sofisticado e efervescente, único no País e presente em poucos pólos científicos no mundo, o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) é uma organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações (MCTI).

O Centro é constituído por quatro Laboratórios Nacionais e é berço do mais complexo projeto da ciência brasileira – o Sirius – uma das mais avançadas fontes de luz síncrotron do mundo.

O CNPEM reúne equipes multitemáticas altamente especializadas, infraestruturas laboratoriais mundialmente competitivas e abertas à comunidade científica, linhas de pesquisa em áreas estratégicas, projetos inovadores em parcerias com o setor produtivo e ações de treinamento para pesquisadores e estudantes.

O Centro constitui um ambiente movido pela busca de soluções com impacto nas áreas de saúde, energia, meio ambiente, novos materiais, entre outras.

As competências singulares e complementares presentes no CNPEM impulsionam pesquisas e desenvolvimentos nas áreas de luz síncrotron; engenharia de aceleradores; descoberta de novos medicamentos, inclusive a partir de espécies vegetais da biodiversidade brasileira; mecanismos moleculares envolvidos no surgimento e na progressão do câncer, doenças cardíacas e do neurodesenvolvimento; nanopartículas funcionalizadas para combate de bactérias, vírus, câncer; novos sensores e dispositivos nanoestruturados para os setores de óleo e gás e saúde; soluções biotecnológicas para o desenvolvimento sustentável de biocombustíveis avançados, bioquímicos e biomateriais.