Pesquisadora do LNBio é condecorada com medalha de prata 2021 do CNRS

Publicado em 16/12/2021
Premiação é oferecida anualmente pelo Centro Nacional de Pesquisa Científica da França a pesquisadores de destaque em nível nacional e internacional

Andréa Dessen recebe Medalha de Prata do CNRS, em cerimônia de premiação realizada em 3 de dezembro de 2021

Andréa Dessen recebe Medalha de Prata do CNRS, em cerimônia de premiação realizada em 3 de dezembro de 2021

A pesquisadora Andréa Dessen, vinculada ao Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) e ao Institut de Biologie Structurale (IBS), na França, foi agraciada com a medalha de prata 2021 do Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS). O prêmio anual reconhece a originalidade, qualidade e a relevância do trabalho de pesquisadores em nível nacional e internacional. A cerimônia de premiação ocorreu em 3 de dezembro, em Grenoble, na França.

Andréa Dessen recebe Medalha de Prata do CNRS, em cerimônia de premiação realizada em 3 de dezembro de 2021

Andréa Dessen recebe Medalha de Prata do CNRS, em cerimônia de premiação realizada em 3 de dezembro de 2021

Dessen coordena grupos de pesquisa no CNPEM e no IBS, conduzindo estudos em biologia estrutural voltados a desvendar mecanismos moleculares relacionados à formação da parede bacteriana que podem levar ao desenvolvimento de novos antibióticos, mais específicos e eficazes, inclusive para combater bactérias super-resistentes. A interação entre os grupos de pesquisa do Brasil e da França acontece com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).  A pesquisadora há anos integra o Programa São Paulo Excellence Chair (SPEC), cujo objetivo é estimular a vinda de pesquisadores de alto nível sediados no exterior para a criação e manutenção de núcleos de pesquisas no País.

Andréa Dessen é graduada em Engenharia Química pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Fez seu doutorado na New York University e pós-doutorados no Albert Einstein College of Medicine (Nova York) e na Harvard Medical School (Boston). Recentemente, publicou resultados obtidos com estudos efetuados na França e no Brasil na revista Nature Communications: https://cnpem.br/parceria-internacional-revela-detalhe-valioso-para-desenvolvimento-de-antibioticos-eficientes-contra-superbacterias/