Publicado em 19/04/2021

3ª edição da série Industrial Biotechnology and Synthetic Biology (IBSB) acontece entre os dias 7 e 8 de junho, de forma online; evento será gratuito e tem vagas limitadas

Sob o tema Enzimas para Biorrenováveis, chega à terceira edição a série de workshops Industrial Biotechnology and Synthetic Biology (IBSB). O evento abordará os principais desafios da Biotecnologia Industrial e discutirá as mais recentes pesquisas sobre prospecção e desenvolvimento de enzimas, mecanismos de enzimas oxidativas e desenvolvimento de plataformas microbianas para a produção de enzimas industriais. A iniciativa tem como público-alvo estudantes de graduação e pós-graduação, profissionais, professores e pesquisadores.

Promovido pelo Laboratório Nacional de Biorrenováveis (LNBR), do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o workshop será online e gratuito e ocorrerá entre os dias 7 e 8 de junho de 2021, sempre das 9h às 13h. As inscrições devem ser feitas no site do evento até o dia 21 de maio.

“O IBSB visa promover um fórum para discutir o estado-da-arte em áreas chave para o desenvolvimento de enzimas industriais, divulgando as pesquisas desenvolvidas no Brasil e incentivando um ambiente colaborativo”, esclarece o pesquisador Mario Murakami, coordenador do IBSB e diretor científico do Laboratório Nacional de Biorrenováveis (LNBR).

Com palestras ministradas em português por especialistas de diversas instituições (confira a relação de speakers confirmados), o workshop será limitado a 200 participantes. Os inscritos devem estar envolvidos com pesquisa na área de Biotecnologia (incluindo, por exemplo, enzimologia, biologia estrutural, microbiologia, bioprocesso e ômicas) e serão selecionados de acordo com a ordem de sua inscrição e a proximidade de sua área de especialização com o escopo do evento. Mais detalhes estão no site do Workshop.

Sobre o CNPEM

Ambiente de pesquisa e desenvolvimento sofisticado e efervescente, único no País e presente em poucos polos científicos no mundo, o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) é uma organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações (MCTI). O Centro é constituído por quatro Laboratórios Nacionais e é berço do mais complexo projeto da ciência brasileira – o Sirius – uma das mais avançadas fontes de luz síncrotron do mundo. O CNPEM reúne equipes multitemáticas altamente especializadas, infraestruturas laboratoriais mundialmente competitivas e abertas à comunidade científica, linhas de pesquisa em áreas estratégicas, projetos inovadores em parcerias com o setor produtivo e ações de treinamento para pesquisadores e estudantes. O Centro constitui um ambiente movido pela busca de soluções com impacto nas áreas de saúde, energia, meio ambiente, novos materiais, entre outras.As competências singulares e complementares presentes no CNPEM impulsionam pesquisas e desenvolvimentos inovadores nas áreas de luz síncrotron; engenharia de aceleradores; descoberta de novos medicamentos, inclusive a partir de espécies vegetais da biodiversidade brasileira; desenvolvimento de processos bio e nanotecnológicos com foco na produção de materiais avançados para aplicações nos setores químico, de alimentos e bebidas, têxtil, petróleo e gás, defesa e aeroespacial; além de soluções biotecnológicas para o desenvolvimento sustentável de biocombustíveis avançados, bioquímicos e biomateriais.

Sobre o LNBR

O Laboratório Nacional de Biorrenováveis (LNBR) integra o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), organização social qualificada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). O LNBR emprega a biomassa e a biodiversidade brasileiras para resolver desafios relevantes para o País por meio de soluções biotecnológicas que promovam o desenvolvimento sustentável de biocombustíveis avançados, bioquímicos e biomateriais. O Laboratório possui diversas Instalações Abertas a Usuários, incluindo uma Planta Piloto para desenvolvimento de processos industriais sustentáveis, estrutura singular no país para escalonamento de tecnologias.