CNPEM e Canadian Light Source firmam parceria para pesquisa na área de Agricultura

Publicado em 14/02/2022
Assessoria de Comunicação em 14/02/2022

Acordo vai acelerar troca de conhecimentos sobre técnicas e usos da luz síncrotron entre pesquisadores do Brasil e do Canadá 

Divulgação CNPEM: Antonio José Roque, Diretor Geral do CNPEM, assina Memorando de Entendimento com síncrotron canadense CLS

 

Ao longo da última década, a luz síncrotron se tornou uma das ferramentas científicas mais valiosas para a investigação de novos materiais, amostras biomédicas e processos biológicos e químicos. Para fortalecer os programas existentes, desenvolvimento conjunto de novos programas e técnicas, um novo memorando de entendimento (MoU) foi assinado pelo Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) e pela Canadian Light Source (CLS). O acordo de colaboração técnica e científica visa promover a troca de conhecimento para o avanço da pesquisa na ciência síncrotron e suas aplicações, especialmente no campo da agricultura. 

O CNPEM é responsável pelo projeto e operação do Sirius, a mais complexa infraestrutura científica já construída no Brasil, financiada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Sirius é uma fonte de luz de quarta geração, onde os elétrons são acelerados para gerar radiação extremamente brilhante, chamada de luz síncrotron, para desenvolver ciência de ponta no estudo das estruturas de materiais orgânicos e inorgânicos. 

A Canadian Light Source é uma organização nacional de pesquisa de propriedade da Universidade de Saskatchewan. A entidade mantém uma fonte de luz síncrotron de terceira geração, que atende anualmente cerca de 1.000 pesquisadores acadêmicos e industriais de diversas áreas de pesquisa e vários países. 

Divulgação CNPEM: da esquerda para a direita: Mark Boland, Diretor de Máquina do CLS; Bill Matiko, Chefe de Operações; Lucia Zuin, Pesquisadora Senior; Chithra Karunakaran, Gerente Científica; e Gianluigi Botton, Diretor Científico

Projeto Maple 

O novo programa do projeto intitulado Maple, vai criar condições para colaboração, por via de correspondências, entre usuários brasileiros da fonte de luz Sirius e o CLS.  E o elemento-chave deste acordo de colaboração visa, particularmente, facilitar a troca de conhecimento e o acesso a recursos de pesquisa para experimentos relacionados à agricultura.  

“Os estudos em agricultura são essenciais para responder aos desafios que o futuro reserva, e o uso da luz síncrotron como ferramenta de pesquisa oferece grande potencial na busca de respostas científicas nessa área”, destaca José Roque, diretor-geral do CNPEM. 

Cientistas das duas entidades trabalharão juntos para aumentar as aplicações da ciência síncrotron na agricultura por meio de workshops, apresentações sobre redação de propostas e desenvolvimento de projetos de pesquisa.  

“Estamos ansiosos por esta nova colaboração com nossos colegas no Brasil”, diz Bill Matiko, Diretor de Operações do CLS. “Sua experiência de liderança mundial no desenvolvimento de fontes de luz de última geração contribuirá enormemente para nosso planejamento de longo prazo. Juntos, avançaremos na inovação agrícola em ambos os países, expandindo as aplicações da tecnologia síncrotron na pesquisa agrícola – de solo e plantas a alimentos e animais”. 

O acordo também cria condições para que propostas de experimentos nessa área sejam avaliadas mais rapidamente. Para o diretor do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS/CNPEM), Harry Westfahl Jr, “a parceria entre o CNPEM e o CLS poderá fomentar a pesquisa na área agrícola, pois as instituições têm ampla experiência em pesquisa de ponta com luz síncrotron e podem se beneficiar da investigação conjunta e da troca de informações”. 

Engenharia 

O MoU entre a Canadian Light Source (CLS) e o CNPEM inclui a colaboração no Desenvolvimento de Sistemas de Aceleradores, na troca de conhecimento na área de componentes de engenharia e processos operacionais de equipamentos projetados para aceleradores de última geração. Pontos de interesse comum incluem pesquisa e alinhamento, supercondutividade em radiofrequência, amplificadores de estado sólido para sistemas de radiofrequência, dispositivos de inserção e dipolos de ímã permanente. 

Sobre o CNPEM 

Ambiente sofisticado e efervescente de pesquisa e desenvolvimento, único no Brasil e presente em poucos centros científicos do mundo, o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) é uma organização privada sem fins lucrativos, sob a supervisão do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). O Centro opera quatro Laboratórios Nacionais e é o berço do projeto mais complexo da ciência brasileira – Sirius – uma das fontes de luz síncrotron mais avançadas do mundo. O CNPEM reúne equipes multitemáticas altamente especializadas, infraestruturas laboratoriais globalmente competitivas e abertas à comunidade científica, linhas estratégicas de investigação, projetos inovadores em parceria com o setor produtivo e formação de investigadores e estudantes. O Centro é um ambiente impulsionado pela pesquisa de soluções com impacto nas áreas de Agricultura, Saúde, Energia, Ambiente, Novos Materiais, entre outras. 

As competências únicas e complementares presentes no CNPEM incentivam a Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) nas áreas de luz síncrotron; engenharia de aceleradores; descoberta de medicamentos, inclusive de espécies vegetais da biodiversidade brasileira; mecanismos moleculares envolvidos no aparecimento e progressão do câncer, doenças cardíacas e neurodesenvolvimento; nanopartículas funcionalizadas para combater bactérias, vírus, câncer; novos sensores e dispositivos nanoestruturados para os setores de petróleo e gás, saúde e agricultura e meio ambiente; soluções biotecnológicas para o desenvolvimento sustentável de biocombustíveis avançados, bioquímicos e biomateriais; e mecanismos moleculares e de microescala de movimento de água e nutrientes em solos. 

A partir de 2022, com o apoio do Ministério da Educação (MEC), o CNPEM expandiu suas atividades com a abertura da Ilum Escola de Ciência. O curso superior interdisciplinar em Ciência, Tecnologia e Inovação adota propostas inovadoras com o objetivo de oferecer formação de excelência, em período integral, gratuito e com imersão no ambiente de pesquisa do CNPEM.

Sobre o CLS 

A Fonte de Luz Canadense da Universidade de Saskatchewan é um centro de pesquisa nacional, gerador da luz mais brilhante do Canadá – milhões de vezes mais brilhante que o sol. Um dos maiores projetos científicos da história do país, o CLS recebe anualmente mais de 1.000 cientistas de todo o mundo que usam nossa luz para realizar pesquisas inovadoras em saúde, agricultura, meio ambiente e materiais avançados. 

A Fundação do Canadá para a Inovação, o Conselho de Pesquisa em Ciências Naturais e Engenharia, o Conselho Nacional de Pesquisa do Canadá, os Institutos Canadenses de Pesquisa em Saúde, o Governo de Saskatchewan e a Universidade de Saskatchewan financiam nossas operações.