Bolsonaro visita centro militar que desenvolve reator do 1º submarino brasileiro com propulsão nuclear

Publicado em 09/11/2020
G1 em 21/10/2020

LINK: https://g1.globo.com/sp/sorocaba-jundiai/noticia/2020/10/21/bolsonaro-visita-centro-militar-que-desenvolve-reator-do-1o-submarino-brasileiro-com-propulsao-nuclear.ghtml

O presidente participou, em Iperó (SP), da celebração do início da montagem do reator embarcado no protótipo da planta de propulsão. Equipamento será replicado na construção do “Álvaro Alberto”, submarino brasileiro com propulsão nuclear.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) visitou o Centro Tecnológico Experimental da Marinha (CTMSP), Aramar, em Iperó (SP), na manhã desta quarta-feira (21), para participar da celebração do início da montagem do reator desenvolvido para o primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear.

A comitiva chegou ao município por volta das 10h30 a bordo do helicóptero presidencial. Bolsonaro, que estava sem máscara, participou de um breve ato cerimonial de recepção e não conversou com os repórteres. Em seguida, entrou em uma sala para participar de uma reunião.

O Comandante da Marinha do Brasil, Almirante Ilques Barbosa Junior, também participa do evento. Ele chegou no local por volta das 9h e conversou com os jornalistas.

Após a reunião com autoridades, o presidente seguiu para o jardim do Centro Tecnológico da Marinha, onde plantou uma árvore com seu nome.

A cerimônia de montagem ocorreu no complexo do Laboratório de Geração Nucleoelétrica (LABGENE), onde o protótipo em terra da planta de propulsão nuclear está sendo construído.

O início da montagem do reator corresponde ao chamado “batimento de quilha”, tradição naval que representa o início da construção de um navio.

No caso da planta nuclear, a tradição foi seguida com a instalação de uma sela fixa sobre o inserto metálico do vaso de contenção, que também é chamado de “Bloco 40” no LABGENE.

O presidente também conheceu o Laboratório de Enriquecimento Isotópico (LEI), que fica no Centro Experimental de Aramar. Ao sair, conversou com a imprensa por alguns minutos.

Após a visita em Iperó, o presidente segue para Campinas. Lá, Bolsonaro visita as instalações do acelerador de partículas de R$ 1,8 bilhão, Sirius, e participa da cerimônia de abertura da Manacá, linha de luz que já funciona em caráter emergencial desde julho na tentativa de ajudar no combate à Covid-19.

Segundo a Marinha, nas próximas etapas do programa, o reator, os turbogeradores, o motor elétrico e outros sistemas aos de um submarino com propulsão nuclear serão testados de forma controlada no LABGENE, com objetivo principal de se validar, de forma segura, a operação do reator e dos diversos sistemas eletromecânicos a ele integrados, antes de sua instalação a bordo do submarino.

Ao final dos testes, um reator similar ao que começa a ser montado em Iperó será instalado no submarino “Álvaro Alberto”, no Complexo Naval de Itaguaí, Sul do estado do Rio de Janeiro, onde já estão sendo construídos ou testados os quatro submarinos com propulsão dieselelétrica: o “Riachuelo” (S-40), o “Humaitá” (S-41), o “Tonelero” (S-42) e o “Angostura” (S-43).

Repercussão: Imprensa Pública; Jornal Floripa; Jornal Garopaba; Rádio Cidade Esperança