Nova diretoria da ABTLuS toma posse

Publicado em 18/05/2009

18/05/2009 – Gestão C&T

No dia 13, o ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, participou, em Campinas (SP), da posse da direção da Associação Brasileira de Tecnologia de Luz Síncroton (ABTLuS). Na cerimônia, foram empossados o engenheiro Michel Gartenkraut para o cargo de diretor da instituição, o físico Antonio José Roque da Silva para a direção do Laboratório Nacional de Luz Síncroton (LNLS/MCT) e o médico Kleber Gomes Franchini para o cargo de diretor do Centro de Biologia Molecular Estrutural (CeBiME), ambos centros associados à ABTLuS.

Na ocasião, Rezende destacou o papel da associação, dos laboratórios e dos gestores que passaram pelas instituições e que conseguiram construir uma unidade de pesquisa em um momento difícil da ciência brasileira. O ministro fez um relato desse processo de evolução e também ressaltou a importância do complexo ABTLuS para o desenvolvimento da ciência e tecnologia nacional. Após a posse dos novos diretores, Rezende visitou as instalações dos laboratórios.

O novo diretor geral da associação também ressaltou o papel e a contribuição das direções anteriores e o trabalho realizado pelas unidades de pesquisa. Segundo ele, os laboratórios deram a condição para o desenvolvimento de projetos científicos em áreas portadoras de futuro no país. Gartenkraut ainda falou sobre a produção de conhecimento nas unidades que contribuíram para o desenvolvimento nacional e para colocar o Brasil em uma condição de destaque no ranking internacional de produção científica.

Diretores  
Michal Gartenkraut é formado em engenharia pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e doutor pela Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. Atualmente, é membro do Conselho Científico do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O físico Antonio José Roque da Silva é professor do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP) e atua nas áreas de física da matéria condensada e de física atômica e molecular. Seu interesse principal como pesquisador são as áreas de simulação computacional, cálculos de estrutura eletrônica e propriedades de transporte eletrônico, com foco em nanoestruturas.

Já o médico Kleber Franchini é professor da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), realiza pesquisas com ênfase nos campos da sinalização celular e de desenvolvimento de fármacos, no qual é detentor de duas patentes.
O LNLS, o ITA e o Inpe são associados à ABIPTI.

Informações sobre as ações da ABTLuS podem ser obtidas no site www.lnls.br (Gestão C&T – Newsletter)

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone