Ministro da Educação conhece instalações do CNPEM e anuncia curso superior

Publicado em 16/05/2017
Prefeitura de Campinas em 12/05/2017

LINK: http://www.campinas.sp.gov.br/noticias-integra.php?id=31666

O ministro da Educação, Mendonça Filho, visitou Campinas na última quinta-feira, dia 11, para conhecer as instalações dos laboratórios do CNPEM (Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais) e as obras do projeto Sirius, acelerador de partículas de última geração. Ele foi recebido pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo, André von Zuben, que representou o prefeito Jonas Donizette, e pelo presidente do Conselho de Administração do CNPEM, Rogério Cezar de Cerqueira Leite. Durante a visita, o ministro anunciou o compromisso para que o CNPEM tenha um curso superior em ciências e suas aplicações.
No campus do Centro, Mendonça Filho conheceu os laboratórios nacionais do CNPEM, entre eles o que opera a única fonte de luz síncrotron da América Latina. Por último, esteve no canteiro de obras do projeto Sirius. “Esse acelerador coloca o Brasil em um patamar de liderança no mundo e isso é muito importante para o desenvolvimento da ciência. Também agrega valor à atividade produtiva, gerando empregos e ao mesmo tempo aumentando a renda da produção nacional”, destacou Mendonça Filho.
Durante a visita, o ministro assinou um termo de cooperação técnica para a criação, no CNPEM, de um curso de ciências que unirá sistemas físicos com sistemas digitais. O documento também foi assinado pela secretária-executiva do Ministério da Educação, Maria Helena Guimarães Castro. “É um trabalho magnífico de desenvolvimento da área de ciência e tecnologia. Queremos adicionar também o componente educacional, transformar o CNPEM numa OS (Organização Social) que permita ampliar as possibilidades, inclusive na graduação”, disse o ministro.
A expectativa do CNPEM é que o curso consiga atrair jovens pesquisadores de grande talento e permita testar novos formatos de ensino superior à altura dos desafios que o Brasil tem pela frente. “Será importante para Campinas, porque vai criar um sistema inovador de ensino e se transformará num exemplo para o País”, projetou o secretário de Desenvolvimento Econômico, André von Zuben.
Projeto Sirius
O Sirius – novo acelerador de elétrons do CNPEM – considerado o projeto mais sofisticado da ciência brasileira – já tem metade das suas obras concluídas. A construção civil deverá ser concluída no final deste ano e a previsão da inauguração da fonte de luz é 2018, quando o primeiro feixe de elétrons deverá passar pelo acelerador.
O Sirius será uma ferramenta científica de última geração, usada na análise estrutural dos mais diversos materiais, orgânicos ou não. A luz síncrotron é responsável por atravessar as amostras e revelar as informações a respeito dos materiais investigados, em nível atômico e molecular.
Planejada para ser uma das mais avançadas do mundo, a nova fonte de luz síncroton será composta por um conjunto de aceleradores de elétrons de última geração e por estações experimentais, chamadas “linhas de luz”.
Todo esse complexo científico ficará abrigado dentro de um edifício de 68 mil metros quadrados, construído em uma área de 150 mil metros quadrados, próxima ao campus do CNPEM, em Campinas. As obras tiveram início em dezembro de 2014. O prédio está entre as obras civis mais sofisticadas já construídas no País, com exigências de estabilidade mecânica e térmica sem precedentes.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone