Ministro da C&T ressalta importância do CTBE ao Brasil

Publicado em 18/05/2009
Em visita à ABTLuS Sérgio Rezende diz que Centro campineiro ajudará o país a produzir etanol oriundo do bagaço de cana

Assessoria de Comunicação, em 18/05/2009

Na última quarta-feira (13/05) o Ministro da Ciência e Tecnologia (MCT) Sérgio Rezende participou, em Campinas-SP, da posse dos novo diretor da Associação Brasileira de Tecnologia Luz Síncrotron (ABTLuS) e de dois centros de pesquisa associados à instituição. Durante a solenidade Rezende fez questão de ressaltar a importância da criação do Centro de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) no estudo da cadeia produtiva do etanol de cana-de-açúcar.

“Daqui a alguns anos esperamos que o Brasil produza etanol não só do caldo da cana, mas também do bagaço e o CTBE vai contribuir para que isso aconteça”, declarou o Ministro em entrevista coletiva realizada antes da solenidade na ABTLuS.

Em seu discurso proferido em Campinas Rezende lembrou como foi que surgiu a idéia de se criar o CTBE há três anos atrás. “Por conta do alto preço do barril de petróleo na época (acima de US$ 100) o mundo começou a voltar suas atenções aos biocombustíveis. Um dia o Rogério (Cezar de Cerqueira Leite, presidente do Conselho de Administração da ABTLuS) propôs a implantação de uma rede de laboratórios que, por meio do uso de tecnologias avançadas, estudasse questões referentes ao etanol brasileiro”, conta Rezende.

Essa rede começou a operar e logo se percebeu, segundo Rezende, que o país necessitava de um Centro que integrasse as pesquisas de fronteira voltadas aos principais gargalos científicos e tecnológicos do etanol. “Não havia nenhuma instituição dessa espécie no país”.

O CTBE iniciou suas atividades em outubro de 2008. Atualmente, o Centro conta com cinco programas de pesquisa que visam atacar os gargalos referentes à produção de etanol, do campo ao uso final. Destaque para a Planta Piloto para Desenvolvimento de Processos (PPDP) que permitirá a realização de experimentos sobre etanol lignocelulósico em escala semi-industrial, feito inédito para as pesquisas brasileiras.

Após serem empossados o diretor geral da ABTLuS Michal Gartenkraut, o diretor do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) Antonio José Roque da Silva e do Centro de Biologia Molecular Estrutural (CeBiME) Cléber Gomes Franchini o Ministro da C&T percorreu as obras do edifício principal do CTBE. A contrução desse prédio teve início em janeiro deste ano e atualmente se encontra em fase de concretagem das primeiras lages. Espera-se que os 5750m2 estejam finalizados em setembro próximo.

Antes de retornar à Brasília Rezende destacou ainda a importância da ABTLuS dentro do complexo científico pertencente ao MCT. “Essa é a primeira instituição de pesquisa multidisciplinar do nosso Ministério. Os sofisticados equipamentos aqui existentes, tanto de Luz Síncrotron, biologia molecular e microscopia eletrônica serão importantíssimos às pesquisas desenvolvidas pelo CTBE.

O ministro finalizou dizendo que o Brasil tem se esforçado muito para estar na ponta do conhecimento referente à obtenção de etanol a partir de material lignocelulósico. “Este centro em construção aqui em Campinas constitui um passo importante nessa direção”.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone