Laboratório Nacional de Luz Síncrotron realiza Workshop de Acompanhamento dos Desafios Sirius

Empresas participantes apresentaram resultados e foram avaliadas pelas agências de fomento e pelo LNLS

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), e o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) realizaram, em 7 de junho de 2016, o Workshop de Acompanhamento dos Projetos do 1° Edital FAPESP/Finep “Desafios Sirius” de subvenção econômica para o Desenvolvimento do Novo Anel Acelerador Sirius do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron.

O Workshop foi realizado no campus do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), em Campinas, São Paulo, e contou com a presença de representantes da FAPESP, da Finep e do LNLS, assim como de representantes das empresas aprovadas no primeiro edital.

Durante a manhã, as empresas foram convidadas a apresentar o projeto pelo qual são responsáveis, o estágio de execução, as dificuldades encontradas e os resultados já obtidos nos primeiros meses do contrato. Foram 12 apresentações com o acompanhamento e interação de gestores das agências e dos envolvidos no LNLS.

Já o período da tarde foi reservado para uma mesa redonda entre os líderes dos desafios no LNLS e os gestores das agências financiadoras. Também na mesma tônica de acompanhamento, foram apresentadas as dificuldades e avanços do ponto de vista dos gestores do laboratório, bem como proposta de melhoria para outros eventos de acompanhamento e para a seleção das empresas da segunda chamada de apoio.

Segundo o Coordenador de Inovação do LNLS, José Antônio Calzavara Lemos, “como evento pioneiro para acompanhamento e avaliação, pretende-se realizá-lo trimestralmente para que os projetos de desenvolvimentos nas pequenas empresas logrem êxito para o Sirius, para essas empresas e a sociedade”.

Câmaras de Vácuo

Uma das empresas aprovadas no primeiro edital e participantes deste workshop é a FCA Brasil, responsável pelo desafio de desenvolvimento de câmaras metálicas para ultra alto vácuo.

A FCA já entregou todas as chamadas câmaras de vácuo de dipolos do Booster, ou Acelerador Injetor, do Sirius. São 50 câmaras de vácuo de aproximadamente 500 seguimentos necessários para a construção do Booster. O Grupo de Vácuo do LNLS está, neste momento, em processo de avaliação dimensional e teste de estanqueidade das juntas soldadas das câmaras que foram entregues.

Segundo Fernando José Arroyo, proprietário da FCA e pesquisador responsável pelo desafio, durante o workshop essa grande equipe que é o Laboratório leva a FCA a sonhar em ser um grande fabricante de soluções em equipamentos que precisem trabalhar em ultra alto vácuo.

Funcionária do Grupo de Vácuo do LNLS realiza a avaliação dimensional de uma das câmaras.

Lote das câmaras de vácuo para dipolo do Booster entregue pela FCA.

 

 

 

 

 

 

 


Sobre os Desafios Sirius

Em 5 de setembro de 2014, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), em parceria com a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), lançou uma chamada pública para seleção de empresas paulistas denominada: Seleção pública FAPESP e MCTI/FINEP/FNDCT – Subvenção Econômica à Pesquisa para Inovação – Subvenção Econômica Nº 0107077500.

Recursos da ordem de R$ 40 milhões, divididos entre as duas instituições, foram disponibilizados, no âmbito do Programa PIPE/PAPPE Subvenção Econômica, para o desenvolvimento de 20 dos desafios tecnológicos identificados pelo Projeto Sirius, sendo possível que cada proposta solicitasse até R$ 1,5 milhão para seu desenvolvimento. As propostas foram analisadas e a divulgação do resultado da aprovação das propostas aconteceu no dia 8 de julho de 2015. Foram selecionadas 8 empresas que desenvolverão 13 projetos de pesquisa para a realização dos desafios propostos no edital.

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone