Jonas participa com ministro Rebelo da posse do novo diretor do CNPEM

Publicado em 22/04/2015

Prefeitura de Campinas, em 16/04/2015

Laboratórios são referências mundiais e abertos à comunidade científica e empresarial, todos em Campinas.

 

Pronunciamento do Prefeito de Campinas | Crédito: Carlos Bassan

O prefeito Jonas Donizette participou com o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, da solenidade de posse do novo diretor-geral do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), Carlos Américo Pacheco, realizada na tarde desta quinta-feira, 16 de abril , no Polo de Alta Tecnologia de Campinas.

Jonas e Rebelo visitaram os quatro laboratórios do CNPEM que são referências mundiais e abertos à comunidade científica e empresarial, todos em Campinas. Eles foram recebidos pelos diretores do CNPEM, cumprimentaram e conversaram com pesquisadores sobre os trabalhos e novas tecnologias ali desenvolvidas.

“Um laboratório como este é estratégico para os desafios que a nossa Nação tem pela pela frente, para que nós possamos deter ciência, tecnologia, conhecimento e com isso aplicá-lo em várias áreas como nós pudemos ver na visita que fizemos na área médica, industrial e tantos outros vetores que devemos aplicar e trabalhar com inovação para poder produzir mais e agregar valor aquilo que o Brasil produz”, disse o prefeito sobre a importância do CNPEM para o país e para Campinas.

Jonas Donizette disse ao ministro sobre o trabalho que a sua Administração tem feito em apoio a pesquisa e tecnologia e na atração de empresas destes segmentos para a cidade. No dia 15 de dezembro de 2014, a Prefeitura entregou o alvará de execução para construção do Laboratório de Luz Síncrotron – Projeto Sírius.

Ele explicou que dada a importância do laboratório para Campinas e para o país, técnicos da Secretaria e Urbanismo e da Secretaria do Verde aprovaram o projeto em um rito diferenciado, de acordo com a lei n. 50/2013, para obras institucionais de interesse público. Foi justamente baseado nessa lei, que a Administração liberou o alvará de execução do Projeto Sírius em aproximadamente 60 dias.

“Se para o País o Projeto Sírius é estratégico, a nossa ambição é que Campinas seja representada no Brasil como capital da ciência e tecnologia”, disse o prefeito para o ministro. O Sírius será um acelerador de partículas de última geração, usado na análise dos mais diversos tipos de materiais, orgânicos e inorgânico. A previsão é de que o primeiro feixe de luz Síncrotron seja emitido em 2017 e a abertura da nova fonte para usuários ocorra em 2018.

O prefeito também explicou que Campinas aprovou ano passado a lei de incentivos que dá condições fiscais para cinco áreas importantes e estratégicas para a cidade, entre elas, voltadas à Pesquisa e Desenvolvimento ou Ciência e Tecnologia, Turismo de Negócios, Defesa, Logística. Ele disse que a lei não tem prazo para expirar e vale tanto para as empresas já existentes na cidade como também para as quem vierem a se instalar no município.

“Campinas pelo histórico e pelos equipamentos que têm na área de ciência e tecnologia e inovação, pela construção do Projeto Sírius, quer estar junto no desafio do avanço tecnológico do país. O Ministério de Ciência e Tecnologia pode contar com a cidade de Campinas”, disse Jonas ao ministro.

Encantamento

“A visita ao CNPEM fez o prefeito ‘voltar no tempo’, quando em 2005, ele, como deputado, recebeu em Campinas, o amigo Eduardo Campos, que assumia o Ministério da Ciência e Tecnologia. Eles visitaram o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) e fizeram uma foto que está exposta no mesmo local. “Ministro eu vi a foto e matei a saudade e me lembrei do encantamento do Eduardo com esse mundo que ele passava a se relacionar e a crença dele que realmente te é de suma importância para o país”.

Após a visita, o ministro Aldo Rebelo disse que o “Brasil pode ter orgulho do que se faz aqui (no CNPEM) e que em Campinas, também se faz ciência e pesquisa de olho nas exigências de nosso povo e do País”. O ministro afirmou que o trabalho do CNPEM contará com o apoio do Ministério, com o empenho pessoal dele em ser valorizado institucionalmente e reconhecido pelo seu pioneirismo e esforço de interesse público e nacional.

O CNPEM possui o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron que opera a única fonte de luz Síncrotron da América Latina e está, nesse momento, construindo Sírius, o novo acelerador brasileiro, de quarta geração, para análise dos mais diversos tipos de materiais orgânicos e inorgânicos. O segundo laboratório é o de Biociências que desenvolve pesquisas em áreas de fronteira da Biociência, com foco em biotecnologia e fármacos.

O terceiro laboratório é o de Ciência e Tecnologia de Bioetanol que investiga novas tecnologias para a produção de etanol celulósico. E o quarto é o laboratório nacional de Nanotecnologia que realiza pesquisas com materiais avançados com grande potencial econômico para o país.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone