INCT realiza workshop sobre biotecnologia de produtos naturais

Publicado em 21/08/2013
Portal do CNPq, em 20/08/2013

O INCT NanoBioEstruturas e Simulação NanoBioMolecular (INCT NanoBioSimes)realiza um workshop sobre biotecnologia molecular de produtos naturais, entre os dias 21 e 23 de agosto, na Universidade Federal do Ceará (UFC), em Fortaleza. O evento será também uma homenagem ao grupo de pesquisa pioneiro no processo de cristalização de proteínas moleculares na Região Nordeste do país, trabalho iniciado há exatos 10 anos, e que originou este INCT.

Os dias iniciais da ação serão destinados às apresentações dos líderes dos grupos de pesquisa vinculados ao INCT e à aula inaugural do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia de Produtos Naturais, em nível de Mestrado e Doutorado, curso aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), em 2013. O programa foi baseado no âmbito das atividades de pesquisa e interação desenvolvidas pelo INCT.

No dia 23, um painel celebrará 10 anos de cristalografia de proteínas no Nordeste. O processo consiste em decifrar estruturas de moléculas para posterior utilização dos dados no desenvolvimento de ferramentas voltadas para os setores de alimentação, biotecnologia e da saúde, entre outros.

“A análise estrutural de potenciais alvos farmacológicos foi baseado no estudo de lectinas vegetais, onde potencialidades e interferências no processo inflamatório foram estudadas”, explica o coordenador do INCT, Benildo Sousa Cavada. “Em diversas proteínas de leguminosos e de outros produtos naturais brasileiros são encontrados itens para aplicações médicas e outras utilidades”, diz.

Benito afirma que a principal missão do INCT é decifrar estruturas de proteínas e formar recursos humanos qualificados na área de cristalografia. “É difícil de se dimensionar o impacto econômico em ciências básicas. Para ter idéia da importância de se resolver estruturas protéicas basta lembrar que enquanto toda a América Latina tem apenas um laboratório de luz síncrotron. O Japão tem quase dez desses laboratórios”, observa o pesquisador que cita o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), sediado na cidade de Campinas (SP), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

Experimento inovador
Para se cristalizar uma proteína é necessário produzir um padrão de difração, que só pode ser alcançado através de uma linha de raios X. Em seguida, os dados do cristal são trabalhados virtualmente junto com a seqüência de aminoácidos desta proteína, até que o enovelamento – arranjo especial – tridimensional desta proteína seja desvendado. “Esse tipo de experimento já é conhecido no mundo e é extremamente importante para a ciência, pois desvendar a estrutura tridimensional de uma proteína é fundamental para entender como ela funciona”, destaca Benito.

Segundo o pesquisador, o início da cristalização de proteínas no Ceará, em 2003, foi considerado amplamente inovador. “Na área de biologia estrutural, produzir cristais de proteínas, difratá-los e resolver suas estruturas em 3D, a partir dos dados obtidos, demanda muita maturidade científica, o que faz com que poucos grupos o façam no Brasil”, ressalta. “Acredito que existam cerca de meia dúzia de grupos com essa capacidade no Brasil. Este fato ainda continua inovador para esta região. Ao formar recursos humanos especializados em purificar e obter estruturas tridimensionais de proteínas, nosso grupo está gerando mão de obra qualificada, que futuramente poderá ser recrutada por empresas biotecnológicas e farmacêuticas”.

A comemoração contará com a presença do ex-diretor de Cooperação Institucional do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (DCOI/CNPq), Manoel Barral Netto, e do ex-coordenador do Programa de Pesquisa em Biotecnologia e Recursos Genéticos (COBRG), Flávio Neves Bittencourt de Sá.

INCT
“O NanoBioSimes está sendo importante, regionalmente e nacionalmente, sob diferentes aspectos, destacando-se a consolidação da cristalografia de proteínas ainda como pioneira no Norte e Nordeste do Brasil e a espectrometria de massas aplicada à análise de proteínas como pioneira nas mesmas regiões”, informa Benito. Recentemente, no âmbito das atividades do INCT, foi consolidada uma linha de pesquisa em engenharia de cristais aplicada a fármacos, com foco principal no combate das doenças negligenciadas.

Os pesquisadores envolvidos nas atividades do INCT atuam no desenho racional de formulações sólidas de fármacos empregados no tratamento de doenças como a de Chagas, esquistossomose, filaríase, tuberculose e Aids. Realizam ainda atividades de consultoria a empresas farmoquímicas e laboratórios estatais no âmbito do controle da qualidade de matérias primas.

Os principais indicadores de desempenho do INCT NanoBioSimes são: 40 estruturas de proteínas 3D depositadas e validadaspelo Protein Data Bank (PDB), alcançando respaldo científico mundial,49 capítulos de livro, 818 artigos publicados em periódicos internacionais, nove patentes requeridas, 212 dissertações de mestrado e 102 teses de doutorado.

Coordenação de Comunicação Social do CNPq

Repercussão: Jornal Brasil, CONFAP

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone