Física para os países que falam português

Publicado em 09/09/2010
CTBE participa, em Moçambique, da 1ª Conferência de Física da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Assessoria de Comunicação, em 23/09/2010

Físicos das nações que falam português se reuniram em Maputo, capital de Moçambique, entre os dias 12 e 16 de setembro para discutir o papel da Física e das suas aplicações na educação e no desenvolvimento sustentável. O encontro se deu durante a 1ª Conferência de Física da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), que contou com a participação do pesquisador do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) Jayr de Amorim Filho.

A proposta do evento era estabelecer uma plataforma de partilha do conhecimento nas áreas de excelência de cada país. O destaque do Brasil recaiu sobre as áreas da tecnologia da informação, ciências do espaço, aeronáutica, prospecção petrolífera, agropecuária, física e astronomia; Portugal trouxe projetos relevantes em biomedicina, nanotecnologias, energias alternativas, físicas e astronomia; Moçambique em oceanografia, meteorologia e biologia marinha; Cabo Verde nas ciências da terra, oceanografia, biologia marinha, vulcanologia e ciências da saúde; Angola na geologia e minas, indústria petrolífera e diamantífera e energia; Guiné-Bissau em investigação científica marinha; São Tomé e Principe na indústria petrolífera e de gás natural, além da pesca e riqueza em biodiversidade e; Timor Leste com recursos naturais em minérios, depósitos de ouro, cobre e ferro, petróleo e gás natural.

Durante a CPLP, Amorim Filho fez uma apresentação institucional sobre o CTBE e mostrou resultados preliminares da sua pesquisa sobres radicais – moléculas como OH, O3 e CO2 – formados durante o processo de pré-tratamento do bagaço e palha de cana-de-açúcar com de plasmas atmosféfricos, um tipo específico de gás ionizado. Amorim também presidiu uma seção sobre pesquisas com plasmas, onde se apresentou e discutiu principalmente estudos ligados à fusão nuclear, principal aposta da humanidade para a obtenção de energia renovável em larga escala e com baixos impactos negativos ao planeta.

Ainda na área de energia, Amorim Filho destaca as pesquisas realizadas por Moçambique em vista de identificar os tipos de energia oriundas da biomassa utilizadas pela população local, em especial de baixa renda, e quais os impactos da queima de carvão vegetal, por exemplo, para o meio ambiente e saúde dos habitantes.

Ficou decidido ao final da Conferência que sua próxima edição será realizada no Brasil, em Brasília, daqui a dois anos. Abaixo segue a lista de representantes brasileiros na 1a CPLP:

• Jayr de Amorim Filho (CTBE)
• Celso Pinto de Melo (UFPE)
• Jorge Megid Neto (Unicamp)
• Lamartine Guimarães (IEAv, São José dos Campos)
• Luis Fernando Araujo Oliveira (Petrobrás)
• Maria Virgínia Alves (INPE )
• Nilson Marcos Dias Garcia (UTFPR)
• Oswaldo Baffa (USP – Ribeirão Preto)
• Rita Maria Cunha de Almeida (UFRGS)
• Silvio Crestana (Embrapa – São Carlos)
• Anivaldo Xavier de Souza (UFRRJ)
• Dora Megid (PUC Campinas)
• Paulo Antenor F. da Costa Oliveira (UFOP)


Texto contém informações obtidas no website da Sociedade Brasileira de Física (SBF): 
www.sbfisica.org.br.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone