Diretor do Laboratório Nacional de Nanotecnologia ministra conferência na UFG

UFG em 22/07/2015

Atividade é parte do 1º Workshop da Pós-graduação em Química, que continua até o próximo dia 24

Texto: Angélica Queiroz

Nesta quarta-feira (22/07), como parte da programação do 1º Workshop da Pós-graduação em Química, a UFG recebeu o professor convidado daUniversidade Estadual de Campinas (Unicamp) e diretor do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNano), Fernando Galembeck, para ministrar a conferência Nanotecnologia e inovação para a sobrevivência. Para o químico, a nanotecnologia é a saída para o desafio do crescimento global, que requer cada vez mais energia e materiais.

“Quando digo que precisamos da nanotecnologia para a nossa sobrevivência (título da conferência) pode parecer exagero, mas não é”, ressaltou Galembeck. Para ele, não há futuro sem nanotecnologia porque, para sobreviver, necessitamos de novos materiais que são criados utilizando nanopartículas. Para o químico, os trabalhos na área devem envolver redes entre grandes e pequenas empresas, universidades e institutos de pesquisa.

O professor levou ao conhecimento do público o trabalho do LNNano, que faz parte do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), e os principais projetos em andamento no laboratório, que tem como missão criar, disseminar, melhorar e aplicar novos materiais. “Materiais sempre pautaram o desenvolvimento humano. Criar materiais novos abre possibilidades também completamente novas”, pontuou.

Galembeck destacou ainda o crescimento da UFG que, segundo ele, é visível tanto no aspecto físico, como no aspecto da produção científica. No entanto, lembrou que o país ainda não ocupa uma posição de destaque no cenário mundial de inovação e que é preciso que nossos pesquisadores busquem novas possibilidades, entre elas, a nanotecnologia que, de acordo com Galembeck, encontra aplicações em todas as áreas.

Fonte : Ascom UFG

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone