CTBE contrata profissionais de nível superior e técnico

Publicado em 01/02/2010

01/02/2010 – Portal Unicamp

O Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), inaugurado dia 22 de janeiro pelo presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, busca pesquisadores e engenheiros formados em diversas áreas, além de técnicos de laboratório e mecânicos. Inicialmente, mais de 20 vagas estão abertas e outras surgirão ao longo de 2010. Para se candidatar às vagas de nível superior é preciso ser graduado em física, biologia, agronomia, matemática, ciência da computação, farmácia, bioquímica e biomedicina.

No campo das engenharias, há vagas para engenheiros elétricos, eletrônicos, químicos, de alimentos, mecânicos, agronômicos, agrícolas, mecatrônicos e de bioprocessos. As vagas técnicas exigem do candidato curso técnico em mecânica ou química. Já os interessados em se tornar pesquisadores do CTBE devem possuir pós-doutorado e experiência científica no exterior. Segundo a assessora da diretoria, Alexandra Natalense, a inauguração do Laboratório marca o início de uma nova fase no que diz respeito ao seu quadro funcional.

“Há dois anos, quando teve início o trabalho de implantação do CTBE, buscou-se contratar profissionais expoentes em suas áreas de atuação para trabalhar na elaboração dos programas de pesquisa e infraestrutura de ciência e tecnologia (C&T) do Laboratório. Agora que boa parte das instalações estão prontas, precisamos completar nosso quadro profissional de modo a viabilizar a execução dos projetos em andamento”, explica Natalense.

Para saber mais sobre pré-requisitos ou se candidatar a uma das vagas acesse www.bioetanol.org.br.

O CTBE

A criação do CTBE foi motivada por um estudo exploratório realizado em 2005 que buscava compreender o que era preciso ser feito para o Brasil substituir, de forma sustentável, 10% da

gasolina usada no mundo por etanol de cana. Entre os gargalos tecnológicos identificados, percebeu-se a necessidade de realizar um aprofundamento científico em assuntos ligados a todo o ciclo produtivo do bioetanol de cana.

Com um investimento de implantação de R$ 69 milhões, o Laboratório tem como um de seus objetivos agregar os esforços nacionais de pesquisa em busca de uma tecnologia eficiente e sustentável de conversão da biomassa da cana em energia química. Para isso, cinco programas de pesquisa foram criados. São eles: Programa Agrícola (Mecanização de Baixo Impacto para Plantio Direto em Cana), Industrial (Planta Piloto), Avaliação Tecnológica (Biorrefinaria Virtual de Cana-de-açúcar), Sustentabilidade e Ciência Básica.

Localizado em Campinas, o CTBE integra o também recém-criado Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), instituição mantida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). Além do CTBE, o CNPEM agrega o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) e o Laboratório Nacional de Biociências (LNBio).

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone