Braskem completa uma década em 2012

Publicado em 13/12/2012

Repórter Diário, em 12/12/2012

A Braskem completa dez anos em 2012, com crescimento acelerado e conquistas estratégicas. Em uma década de existência, a companhia se tornou a líder das Américas em produção de resinas e a maior produtora de biopolímeros do planeta – posto conquistado com a produção em escala industrial do Plástico Verde, feito a partir do etanol da cana-de-açúcar, matéria-prima 100% renovável. A partir desse posicionamento de mercado, a companhia tem como visão estratégica tornar-se a líder mundial em química sustentável até 2020.

Em sua trajetória, a Braskem fez importantes aquisições no Brasil e no mundo, como a da Quattor e dos negócios de polipropileno da norte-americana Sunoco Chemicals, em 2010. No ano seguinte, a aquisição dos ativos de polipropileno da também norte-americana Dow Chemical consolidou a posição da Braskem como a maior produtora de polipropileno dos Estados Unidos e uma das maiores do mundo.

A meta de alcançar a liderança da química sustentável tem como um dos principais vetores a ampliação dos recursos dedicados à busca da inovação e tecnologia, e especialmente ao desenvolvimento de novos polímeros a partir de matérias-primas renováveis. O Plástico Verde produzido pela Braskem desde setembro de 2010 é reconhecido e premiado mundialmente por seus benefícios ao meio ambiente e já é utilizado por grandes companhias. A Braskem mantém o projeto de construção de uma planta de propeno verde para produção de polipropileno de origem renovável.

Crescer de forma sustentável, com foco em excelência nas questões de saúde, segurança e meio ambiente, é uma diretriz estratégica para a empresa. No período de 2002 a 2011, a Braskem reduziu em 88% a taxa de acidentes pessoais com e sem afastamento do trabalho e tornou-se referência mundial no seu setor de atuação. Seus indicadores de ecoeficiência apontaram redução de 62% na geração de resíduos e de 34% na geração de efluentes.

A petroquímica também investe na melhoria dos processos para reduzir suas emissões de gases de efeito estufa. Em 2010, realizou seu quarto inventário de emissões, tendo sido constatada redução de mais de 11% entre 2008 e 2010.

A Braskem conta com 29 plantas industriais no Brasil, cinco nos Estados Unidos e duas na Alemanha, consolidando a presença da empresa na Europa. Atualmente, tem capacidade para produzir cerca de 7,5 milhões de toneladas anuais de resinas termoplásticas (Polietileno, Polipropileno e PVC). Com os produtos petroquímicos básicos, a produção anual é superior a 16 milhões de toneladas.

Com foco na internacionalização, a Braskem possui projetos em andamento ou em estudo no México, Venezuela, Peru e Bolívia. Esse conjunto de iniciativas está alinhado com a estratégia de ampliar o acesso a fontes de matéria-prima em condições competitivas. A empresa conta ainda com escritórios na Argentina, México, Chile, Venezuela, Colômbia, Holanda, Cingapura e Peru.

Em sua trajetória de crescimento, a Braskem vem fortalecendo a atuação em pesquisa e desenvolvimento, ampliando investimentos em equipes próprias e parcerias, projetos inovadores e diferentes tecnologias. Para tanto, aposta em uma rede de informação para se manter atualizada e à frente das necessidades do mercado. A empresa tem parcerias fechadas com Fapesp, Novozymes e LNBio para o desenvolvimento de rotas competitivas que utilizem matérias-primas renováveis a serem usadas na produção de biopolímeros. A área cresceu entre 2010 e 2011 cerca de 50% e hoje conta com aproximadamente 300 profissionais.

A higidez financeira permanece como um dos focos da gestão da Braskem. No ano de 2011, a companhia atingiu receita bruta de R$ 39,8 bilhões e líquida de R$ 33 bilhões, seu EBITDA alcançou R$ 3,7 bilhões. Avaliada como grau de investimento pelas três principais agências internacionais de classificação de risco, a empresa tem obtido êxito em financiar seu crescimento através de sua geração operacional de caixa e do acesso a linhas de crédito competitivas, com prazos longos e juros baixos.

Com ações negociadas na BM&FBOVESPA, na Bolsa de Nova York e no Latibex, seção latino-americana da Bolsa de Madri, a Braskem pauta seu relacionamento com o mercado de capitais pela transparência e pelo tratamento equânime a todos os seus acionistas. Na Bovespa, a companhia está listada no Nível 1 de Governança Corporativa e faz parte do Índice de Sustentabilidade Empresarial – ISE desde a criação dessa carteira diferenciada de ações.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone