A Cidade de Campinas

Publicado em 15/06/2009

15/06/2009 – Página da UPA – Unicamp

Campinas, a cidade em que está instalada a Unicamp, tem ares de capital e é centro de uma região que concentra mais de 10% do PIB nacional, mas ainda guarda características interioranas. Fica a 12 km do centro da cidade, no Distrito de Barão Geraldo. Fundada em 14 de julho de 1774 e com aproximadamente 1 milhão de habitantes, possui destacados centros de pesquisa e desenvolvimento científico, outras importantes instituições de ensino e indústrias de tecnologia de ponta. Também é sede de uma região metropolitana que abriga, em 19 municípios, cerca de 2,3 milhões de pessoas, 7,5% da população do Estado. Só em Campinas estão 41,5% desse contingente populacional. E mais: o seu potencial científico e tecnológico e de cidades vizinhas atrai 16% dos investimentos destinados ao Estado, o que se reflete fortemente no desenvolvimento econômico regional.

Nem todos os indicadores, porém, são positivos. Como toda grande concentração urbana do país, Campinas também exibe graves problemas dentro e fora de seus limites municipais. O levantamento mais recente mostra que a região tem 218 mil desempregados. Cerca de 90 mil desse contingente estão em Campinas, representando 19% da população economicamente ativa na faixa dos 22 aos 40 anos de idade. Um sintoma dessa situação é o número de 160 mil favelados existentes no município.

Estádios
A cidade tem dois clubes de futebol profissional: Ponte Preta e Guarani, cujos estádios atraem as atenções de quem gosta do esporte.

Um dos fortes de Campinas: o setor cultural e de serviços

A cidade que o aluno da Unicamp encontrará é dotada de excepcional infraestrutura nas áreas cultural, educacional, de lazer e de entretenimento. Campinas possui museus, bibliotecas, cinemas, teatros, shopping-centers, galerias de arte, praças de esportes, ginásios esportivos, praças públicas e parques arborizados, um observatório municipal, além de vasta rede hoteleira.

Universidades e centros de pesquisa, entre os quais o Instituto Agronômico de Campinas – maior centro de pesquisas agropecuárias do país -, o Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) e o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron respondem por parcela generosa dos últimos avanços do Brasil nos campos da ciência e da tecnologia.
Norte-Sul

A avenida Norte-Sul, importante ligação entre duas regiões da cidade, é um dos caminhos para o campus de Barão Geraldo.

Acessos
O acesso à cidade pode ser feito através das rodovias Anhanguera e Bandeirantes, que ligam a região à cidade de São Paulo, da qual Campinas está a 100 km. Outra opção é a rodovia Santos Dumont, que leva a Sorocaba e também permite chegar à rodovia Castelo Branco, interligando Campinas com o Oeste do Estado, Curitiba (PR) e com o Norte e Oeste do Paraná, Mato Grosso do Sul, Paraguai e Bolívia.

Para quem vem do Rio de Janeiro e Vale do Paraíba, o acesso é pela rodovia D. Pedro I, que se une à Rodovia Presidente Dutra no município de Jacareí. E há também a rodovia Campinas-Mogi Mirim, fazendo a conexão com o Sul de Minas Gerais e o Circuito das Águas. Campinas é atendida pelo Aeroporto Internacional de Viracopos. No Terminal Rodoviário, 56 empresas operam com mais de 100 linhas regulares de transporte intermunicipal e interestadual, unindo Campinas a várias cidades e capitais do país.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone