Tese sobre leucemia dá Prêmio Capes ao Boldrini

Publicado em 21/10/2013
Correio Popular, em 19/10/2013

A pesquisadora Priscila Pini Zenatti do Centro Infantil Boldrini receberá o Prêmio Capes de Tese 2013 da área de ciências biológicas, pela tese Estudo do IL-7R na leucemia linfoide aguda pediátrica de linhagem T, em Brasília, no dia 10 de dezembro. O reconhecimento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) é dado às melhores teses de doutorado selecionadas em cada uma das 48 áreas do conhecimento dos cursos de pós-graduação. A premiação inclui também o Grande Prêmio Capes de Tese. A tese premiada, defendida em 2012 pelo Programa de Pós-Graduação de Genética e Biologia Molecular da Unicamp, sob a orientação do pesquisador do Boldrini José Andrés Yunes e co-orientação do professor doutor Jörg Kobarg, do Laboratório Nacional de Biociências, identifica a mutação ativadora na proteína IL-7R (receptor da interleucina 7).

A pesquisa da mutação, financiada com projeto Fapesp e bolsas de estudos do CNPq, levou cinco anos para ser concluída e revela que a proteína IL-7R defeituosa leva à proliferação descontrolada das células na leucemia linfoide aguda T (LLA-T). Foram estudados 201 pacientes com a doença, sendo 68 com tratamento no Boldrini. A pesquisa revelou que cerca de 10% dos pacientes com leucemia linfoide aguda T possuem a mutação IL-7R. “Essa descoberta contribui para a identificação e a compreensão de um novo mecanismo, responsável pelo surgimento da leucemia infantil. A curto prazo, essa mutação poderá ser usada como um novo alvo para o desenvolvimento de drogas específicas para o tratamento da leucemia infantil”, diz Priscila.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone