Pequenas doses

Publicado em 17/10/2011
Pesquisa FAPESP Online, em 14/10/2011

Um experimento realizado nos laboratórios nacionais de Luz Síncrotron (LNLS) e de Biociências (LNBio), em Campinas, fracionou de forma seletiva nanopartículas de prata para a obtenção de melhor resposta na eliminação de bactérias.

“Mostramos que nanopartículas com tamanho de 17 nanômetros apresentam os melhores resultados em experimentos in vitro contra quatro tipos de bactérias [Escherichia coli, Staphylococcus aureus, S. epidermis e Micrococcus lysodeikticus]”, diz Mateus Borba Cardoso, pesquisador do LNLS.
“O tamanho da nanopartícula faz uma diferença brutal.” O uso dessas partículas é uma solução já incorporada, por exemplo, em linhas de instrumentos cirúrgicos no Brasil e no exterior.
O desenvolvimento da técnica de fracionamento poderá também possibilitar o uso de nanopartículas em antibióticos. O estudo foi capa da revista Journal of Materials Chemistry, número 33, de setembro.
Para Mateus, o trabalho mostrou a possibilidade do uso de nanopartículas associadas a antibióticos para diminuir a resistência aos microrganismos e encontrar, em novas pesquisas, por exemplo, o tamanho ideal para combater o vírus HIV relacionado à Aids.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone