Laboratório do CNPEM desenvolve dispositivo que analisa a qualidade do etanol

Publicado em 07/04/2017
NIT Mantiqueira, em 23/03/2017

 

Sensor criado pelo LNNano, um dos quatro laboratórios que integram o CNPEM, em Campinas (SP), mostra a autenticidade do combustível em apenas 40 segundos. O dispositivo deve chegar ao mercado em dois anos

 

(Imagem: Divulgação/CNPEM)

Pesquisadores do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano), um dos laboratórios que integram o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), localizado em Campinas (SP), desenvolveram um sensor que analisa em 40 segundos a qualidade do etanol.

O sistema funciona da seguinte maneira: ao inserir uma amostra do combustível, ele passa por placas que conseguem determinar a sua qualidade, verificando se ele foi adulterado ou não. Para a produção desse dispositivo, foi utilizada a nanotecnologia, possibilitando um equipamento de análise mais compacto e com melhor precisão do que o produto atual.

Segundo o pesquisador Carlos César Bufon, em entrevista a EPTV, o dispositivo pode ser utilizado em toda a cadeia, desde a produção até o abastecimento do automóvel. Além disso, dado o processo de homologação do sistema, Bufon acredita que a tecnologia chegue ao mercado em até dois anos.

Clique aqui para assistir a reportagem da EPTV.

NIT Mantiqueira

O CNPEM é uma das seis Instituições Científicas Tecnológicas e de Inovação (ICTs) associada ao Núcleo de Inovação Tecnológica Mantiqueira (NIT Mantiqueira), que é um arranjo de NITs formado por Instituições de Pesquisa do Estado de São Paulo e sul de Minas Gerais, ligado a atual Diretoria de Gestão das Unidades de Pesquisas e Organizações Sociais (antiga SCUP) do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) do Governo Federal.

As outras ICTs associadas são: o Centro de Pesquisas Avançadas Wernher von Braun (von Braun), o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), a Fundação Valeparaibana de Ensino (FVE/UNIVAP), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e o Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA).

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone