Diálogo em Buenos Aires

Revista Pesquisa Fapesp, em 05/2015

 

Pesquisadores de São Paulo e da Argentina reuniram-se em Buenos Aires entre 7 e 10 de abril para discutir novas parcerias e intensificar as colaborações científicas já em curso. O simpósio FAPESP Week Buenos Aires, organizado pela FAPESP e o Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (Conicet) da Argentina, apresentou avanços obtidos pela ciência paulista e portenha em áreas como astronomia, alimentos funcionais, energia, nanotecnologia, informação quântica e saúde. “Levamos a Buenos Aires um número significativo de pesquisadores do estado de São Paulo, o maior entre as edições da FAPESP Week”, diz Marcelo Knobel, professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e coordenador adjunto de colaborações em pesquisa da FAPESP. No primeiro dia do evento, foi inaugurada no Palácio Pereda a exposição Brazilian Nature, dedicada à divulgação da biodiversidade brasileira. Uma mesa-redonda no dia 8 de abril discutiu parcerias em grandes projetos, como o Sirius, a nova fonte brasileira de luz síncrotron que deve entrar em operação em 2019. Pesquisadores da Argentina são os principais usuários estrangeiros da fonte atual no Laboratório Nacional de Luz Síncrotron, em Campinas, em operação desde 1997. Também foram debatidas iniciativas no campo da astronomia que reúnem os dois países, como o projeto Llama e o observatório de raios cósmicos Pierre Auger. Um dos dias do simpósio foi dedicado integralmente às humanidades, campo em que as colaborações entre pesquisadores de São Paulo e Argentina são fortes. No último dia, um dos destaques foi o debate sobre cooperação entre universidades e empresas. “O rico histórico de parcerias existente entre pesquisadores da Argentina e do estado de São Paulo torna natural um aprofundamento dessa antiga relação que, além de duradoura, é bastante profícua”, disse o presidente da FAPESP, Celso Lafer.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone