Comitiva portuguesa visita Fapesp e é recebida na Unicamp

Publicado em 14/05/2014
Unicamp, em 08/05/2014

Desenvolver contatos que possam originar propostas de pesquisa conjunta. Essa foi a motivação de uma grande delegação composta por 15 pesquisadores portugueses que visitou a Unicamp nesta quinta-feira (8). O grupo, que tinha feito uma passagem ontem pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), foi recebido pela pró-reitora de Pesquisa Gláucia Maria Pastore, titular da pasta, na sala da Pró-Reitoria de Pós-Graduação.

A viagem ao Brasil teve apoio da Fundação para Ciência e Tecnologia (FCT), a agência nacional de financiamento à pesquisa de Portugal, que encontra correspondente em sua atuação na Fapesp. A FCT visa prioritariamente tornar Portugal uma referência internacional em ciência, tecnologia e inovação, além de assegurar que o conhecimento gerado pela investigação científica seja plenamente utilizado em prol do crescimento econômico do país e do bem-estar dos cidadãos.

“Esperamos a possibilidade de desenvolver projetos de pesquisa em várias áreas. Estamos abertos a um diálogo que resulte em uma ampla parceria”, manifestou-se a professora Gláucia Pastore, ao dar as boas-vindas à comitiva. Da parte da Unicamp, foram convidados a participar do encontro os professores do Instituto de Biologia (IB) Paulo Arruda, o diretor da Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) professor Vivaldo Silveira Júnior e o diretor do Instituto de Computação (IC) Ricardo da Silva Torres.

O professor Fernando Coelho, assessor da PRP, fez uma sucinta apresentação sobre os indicadores de produtividade da Unicamp e como ela trabalha no posto de uma das melhores universidades do país. Coelho lembrou por exemplo que a Universidade é a segunda maior patenteadora do Brasil, com atuais 73 pedidos de patente depositados e que está instalando recentemente um parque tecnológico em suas dependências. “É um prazer recebê-los aqui e poder conhecer sobre os interesses na nossa instituição”, disse.

À tarde está previsto que a delegação portuguesa visite algumas unidades de interesse ligadas à área de Saúde, Biotecnologia e Energia, sobretudo o Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) e Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE). Vieram de Portugal pesquisadores das áreas de Ciências do Mar (oceanografia), Saúde e Biotecnologia, TI e Energias Renováveis.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone