Com novo síncrotron, Campinas espera investimentos

19/12/2014, CBN Campinas

Com presença do Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Clélio Campolina, a pedra fundamental do novo laboratório síncrotron foi lançada em Campinas nesta sexta-feira. A obra vai custar R$ 1,3 bilhão ao Governo Federal. O chamado Projeto Sirius será construído em uma área do Polo 2 de Alta Tecnologia, na região leste da cidade. No local, será instalado o acelerador de partículas que identifica a estrutura dos átomos. O resultado pode ser aplicado em diversas áreas de pesquisa e produção. Entre elas, a farmacêutica e a agrícola.

O laboratório poderá ser usado por pesquisadores com projetos aprovados por uma comissão ou empresas, o que gera a expectativa do Executivo Municipal. O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, espera a atração de investimentos a médio prazo e aposta na lei municipal já em vigência, que reduz a alíquota do Imposto Sobre Serviços de 5% para 2%. Além de destacar a importância para a cidade, o ministro Clélio Campolina, também afirma que o novo sincrotron vai melhorar o posicionamento do Brasil no campo científico.

O terreno onde será construído o novo local tem 150 mil metros quadrado e foi desapropriado pelo governo do estado, que desembolsou R$ 23 milhões. Além do laboratório, que será um dos mais avançados do planeta, o local vai abrigar uma subestação de alta tensão, estacionamentos e melhorias no sistema viário. O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron foi instalado em Campinas entre os anos de 1987 e 1997 e a previsão de conclusão do Projeto Sirius é de seis anos.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone