Pesquisas de Impacto do CNPEM

Meio Ambiente

Apesar da grandeza da agricultura brasileira, solos tropicais impõem desafios como baixos teores de matéria orgânica, alta incidência de pragas e doenças. Isto leva ao uso intensivo de fertilizantes químicos importados e altas concentrações de pesticidas.

Neste campo, há uma premissa disruptiva que o microbioma do solo, a fisiologia vegetal e os agentes microbianos devem pautar o desenvolvimento de tecnologias avançadas para o futuro da agricultura e a preservação do meio ambiente. As ações do CNPEM abrangem também avaliações robustas relativas às análises de ciclo de vida, iniciativas para redução de gases de efeito estufa, elaboração de novas formas de manejo agrícola e técnicas inovadoras para recuperação de recursos hídricos.

Saúde em foco

O CNPEM dispõe de plataformas tecnológicas avançadas, corpo técnico-científico altamente qualificado e competências integradas em biotecnologia, nanotecnologia, engenharia de materiais e instrumentação avançada.

Esse conjunto de atributos foi estrategicamente concebido para promover pesquisa e inovação em temas prioritários e de vanguarda na área de saúde, principalmente aqueles pertinentes às necessidades do Sistema Único de Saúde – SUS.

Energia e Materiais

A demanda mundial por energia tem aumentado significativamente, induzida pelo crescimento da população e da industrialização. Este cenário exige programas científicos avançados dedicados ao desenvolvimento de novas fontes sustentáveis de energia, seja por meio do aproveitamento da palha da cana-de-açúcar ou produção de hidrogênio a partir da água.

O contexto requer ainda o desenvolvimento de novos materiais, tecnologicamente projetados para poupar energia, reduzir a pegada de carbono e promover a economia circular e bioeconomia. Investigações e desenvolvimento em biorrenováveis e nanomateriais respondem a esses desafios e contribuem para a jornada de um mundo cada vez mais sustentável.