Vaga de pós-doutorado em bioinformática no LNBio/CNPEM

Publicado em 21/02/2014

Oportunidade conta com bolsa da Rede Nacional de Métodos Alternativos (RENAMA)

Assessoria de Comunicação, em 19/02/2014 

O Laboratório de Bioinformática (LBI) do Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) está selecionando candidatos de pós-doutorado para atender a propostas de testes in silico voltados à predição de propriedades farmacológicas de pequenas moléculas naturais ou sintéticas, candidatas a fármacos e cosméticos.

É fundamental que os candidatos tenham bons conhecimentos sobre toxicologia e farmacocinética, habilidades para elaborar relatórios técnicos e apresentações orais, além de disposição para aprender a trabalhar com os mais modernos programas computacionais de predição de propriedades químicas e biológicas.

O candidato selecionado será beneficiado com um bolsa de pós doutorado, vigente por 12 meses, financiada pela Rede Nacional de Métodos Alternativos (RENAMA). O pós-doc será responsável pela análise das predições previstas no Edital N.1 RENAMA e pela elaboração de relatórios para as empresas e instituições selecionadas nesta chamada. O projeto será desenvolvido no Laboratório de Bioinformática (LBI) do LNBio e as atividades serão realizadas com o auxílio de um técnico em informática.

Os interessados devem encaminhar currículo e carta de indicação ao email tiago.sobreira@lnbio.cnpem.br.

LNBio

O Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) integra o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), uma organização social qualificada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) localizada em Campinas-SP. O LNBio dedica-se à pesquisa e inovação nas áreas de biotecnologia e à descoberta e desenvolvimento de fármacos. O Laboratório de Bioinformática (LBI) tem como foco principal a biologia estrutural, mas também atua em bioinformática aplicada à genômica, transcriptômica, metabolômica e proteômica.

RENAMA

O LNBio é um dos Laboratórios Centrais da Rede Nacional de Métodos Alternativos (RENAMA) ao uso de animais, criada em 2012 por meio da portaria nº 491, de 03.07.2012 do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). O principal objetivo é estimular o desenvolvimento, a validação e a disseminação de métodos alternativos e complementares ao uso de animais no Brasil. A criação da Rede acompanha o panorama internacional que fomenta e privilegia o princípio dos 3Rs: Reduce – redução do número de animais necessários às pesquisas científicas; Refinement – refinamento das técnicas de experimentação a fim de diminuir o sofrimento animal; e Replace – substituição de testes in vivo por métodos alternativos. Todos os esforços da Renama são voltados para a promoção de métodos alternativos e o estabelecimento do processo de substituição dos testes em animais de forma progressiva e segura, sem impactos negativos no desenvolvimento de novos ingredientes bioativos e, principalmente, sem riscos ao meio ambiente e à saúde da população do país.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone