União Europeia busca pesquisa conjunta com o CNPEM na área de produtos derivados da bioeconomia

O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) recebeu no dia 16 de novembro a visita de uma delegação europeia liderada por  John Bell, diretor de bioeconomia da Diretoria Geral de Pesquisa e Inovação da Comissão Europeia. O grupo, composto por executivos de diversas instituições e empresas, conheceu instalações e se reuniu com diretores e pesquisadores dos Laboratórios Nacionais do CNPEM para identificar e explorar possibilidades de pesquisa e desenvolvimento conjuntos no âmbito da bioeconomia. A estratégia europeia promove “a produção sustentável de fontes renováveis da terra e oceanos e a sua conversão em alimentos, bioprodutos, biocombustíveis e bioenergia”.

John Bell mostrou em sua apresentação as grandes iniciativas de pesquisa do continente europeu, como o Horizon 2020 que investirá cerca de 16 bilhões de euros para pesquisa e inovação em 2016 e 2017. Bell enxerga o Brasil como um excelente parceiro para o desenvolvimento de processos e produtos ligados a biocombustíveis, blocos químicos de origem renovável, matérias-primas agrícolas e resíduos diversos. “Tanto no Brasil quanto em algumas partes da Europa, o assunto bioeconomia tem crescido fortemente nos últimos anos e nós precisamos investir nisso”, comentou Bell.

O CNPEM mostrou à comissão suas principais pesquisas na área, com destaque para os estudos sobre conversão de biomassa em etanol, produtos químicos e nanocompostos. Também foram apresentados estudos de caracterização de amostras de solos em nível molecular, desenvolvidos no acelerador de partículas do CNPEM, localizado em Campinas-SP.

Após as apresentações e discussões, a comissão visitou o Anel de Luz Síncrotron (LNLS) e a Planta Piloto para Desenvolvimento de Processos (PPDP/CTBE).

Na avaliação de Eduardo do Couto e Silva, Assessor para Assuntos Internacionais do CNPEM, o balanço do encontro foi “…além do esperado. A delegação visitou várias instituições no Brasil, porém dedicou uma tarde inteira ao CNPEM. No final do dia ficou claro que esta não era apenas uma visita pontual, mas o início de um relacionamento promissor. Para o CNPEM, aumentar a inserção internacional e a captação de recursos externos implica em aproximar de parceiros estratégicos como a Comissão Europeia e os seus Joint Research Centres.

 

Sobre o CNPEM

O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) é uma organização social qualificada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Localizado em Campinas-SP, possui quatro laboratórios referências mundiais e abertos à comunidade científica e empresarial. O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) opera a única fonte de luz Síncrotron da América Latina e está, nesse momento, construindo Sirius, o novo acelerador brasileiro, de quarta geração, para análise dos mais diversos tipos de materiais, orgânicos e inorgânicos; o Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) desenvolve pesquisas em áreas de fronteira da Biociência, com foco em biotecnologia e fármacos; o Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia de Bioetanol (CTBE) investiga novas tecnologias para a produção de etanol celulósico; e o Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano) realiza pesquisas com materiais avançados, com grande potencial econômico para o país. Os quatro Laboratórios têm, ainda, projetos próprios de pesquisa e participam da agenda transversal de investigação coordenada pelo CNPEM, que articula instalações e competências científicas em torno de temas estratégicos.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone