Tecnologia para cultivo de tecidos humanos em chips chega ao Brasil

Publicado em 26/08/2016
LabNetwork, em 18/08/16

 

cnpem

Seminários divulgarão iniciativa da

Rede Nacional de Métodos Alternativo

ao Uso de Animais (RENAMA)

O Laboratório Nacional de Biociências (LNBio), do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) concluirá, dentre 22 de agosto e 2 de setembro deste ano, a instalação de uma plataforma dedicada ao cultivo de tecidos humanos em chips.

A iniciativa, conhecida por Human on a chip, integra o portfólio de projetos da Rede Nacional de Métodos Alternativo ao Uso de Animais (RENAMA).

A tecnologia consiste no cultivo de tecidos humanos em três dimensões, em arranjos que simulam a morfologia e a funcionalidade dos órgãos humanos.

Este tipo de cultura torna-se possível, pois os tecidos são mantidos em chips controlados por computadores que realizam a circulação de um fluido que cumpre parcialmente as funções do sangue. O método permite ainda o cultivo de diferentes tecidos no mesmo chip, uma estratégia para reprodução da complexidade do organismo humano.

Os chips empregam tecnologia da empresa alemã TissUse – parceira neste caso de transferência tecnológica. Entre 22 de agosto e 2 de setembro, Katharina Schimek, pesquisadora da TissUse estará no LNBio para calibrar os equipamentos envolvidos no projeto e, então, concluir a transferência de tecnologia, iniciada em 2015, com o treinamento de pesquisadores brasileiros na sede da empresa, em Berlim.

O projeto prevê investimento inicial de R$ 1,5 milhão. Deste total, R$ 1 milhão é proveniente de uma articulação entre o Ministério da Saúde e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Comunicações (MCTIC). O repasse deste recurso ao LNBio/CNPEM foi feito por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), no âmbito da Rede Nacional de Métodos Alternativos ao uso de animais (RENAMA). O restante do valor total, R$ 500 mil, corresponde a um terço do valor total, e será aportado pelo Grupo Boticário, parceiro na iniciativa.

 

Seminário de divulgação

A agenda da pesquisadora alemã no Brasil inclui uma série de seminários para divulgação da tecnologia de cultivo de tecidos humanos em chips. As apresentações acontecerão de acordo com a seguinte programação:

31/08 – Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Brasília, DF;

01/09 – LNBio/CNPEM, Campinas-SP;

02/09 – Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Rio de Janeiro, RJ.

Interessados em participar do seminário aberto ao público que acontecerá no LNBio devem preencher o formulário de inscrição disponível aqui.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone