Statoil é finalista do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica

Publicado em 03/12/2014

Your Knowledge, 13/11/2014
O desenvolvimento de técnica de fabricação de elementos filtrantes por soldagem por difusão é o tema do projeto selecionado
A Statoil está na final do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica com o projeto Desenvolvimento e Qualificação de Telas Premium para Controle de Areia, produzido em parceria com o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) e a ADEST Técnicas para Soldagem de Metais Ltda.O projeto teve como meta desenvolver um processo inovador, não disponível no Brasil. Atualmente, somente três empresas no mundo – localizadas nos EUA, Alemanha e Japão – dominam a técnica de fabricação de elementos filtrantes por soldagem por difusão aptos a serem usados em telas para controle de areia.“O processo de soldagem por difusão consiste em comprimir duas ou mais camadas de tecidos metálicos e submetê-las a um ciclo de alta temperatura, em um ambiente de vácuo, gás inerte ou atmosferas especiais. Esse processo une metalurgicamente as camadas mantendo suas propriedades mecânicas e químicas individuais inalteradas”, explica Sigurd Erlandsen, pesquisador do Centro de Pesquisas no Rio e responsável pelo projeto.

O elemento filtrante é formado por três ou quatro camadas, estritamente definidas, de tecido de aço inox ou Inconel, unidas por soldagem por difusão para otimização de processo filtrante e resistência mecânica. O produto final é um filtro extremamente rígido e com calibração poral muito estável, mesmo quando submetido a condições severas de pressão e tração.

Telas Premium para controle de areia – método de filtração in situ – são produtos de uso contínuo, em larga escala, na indústria petroleira do Brasil e do mundo. Quando essas telas não são utilizadas, a areia pode entupir ou erodir equipamentos e tubulações, inviabilizando a produção de poços e colocando em risco o investimento feito.

A tecnologia de soldagem por difusão foi transferida com exclusividade pelo CNPEM à ADEST por Contrato de Transferência de Tecnologia. A ADEST pagará ao CNPEM pela utilização dessa tecnologia, sob o título de royalties, no valor de 3% de suas vendas líquidas. Parte do faturamento obtido será obrigatoriamente revertido para pesquisa científica em instituição de renome internacional, atuando nas áreas de física, química, ciência dos materiais, biocombustíveis, nanotecnologia e biologia molecular estrutural, linhas de investigação consideradas estratégicas pelo governo federal.

A cerimônia de premiação do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica será realizada no dia 28 de novembro, às 16h, no auditório da Firjan, localizado no Centro do Rio de Janeiro.