Serra anuncia criação do Centro Paulista de Pesquisa em Bioenergia

Publicado em 08/03/2010

08/03/2010 – Portal Unicamp

O governador José Serra anunciou o investimento de R$ 150 milhões, em dez anos, na constituição do Centro Paulista de Pesquisa em Bioenergia, uma iniciativa que reúne as três universidades estaduais paulistas ? USP, Unicamp e Unesp ? e a Fapesp. Inicialmente, o Centro receberia R$ 100 milhões , em dez anos, mas o governo estadual ampliou o valor. O anúncio foi feito pelo governador durante a inauguração do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), em Campinas, em Janeiro.

Segundo Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fapesp e um dos integrantes do comitê que preparou a proposta de formação do Centro, serão investidos R$ 55 milhões pelo governo estadual, em 2010. O mesmo valor será aportado pela Fapesp e pelas universidades, mas em um período de dez anos, sendo que o investimento das universidades se refere ao custo dos salários dos pesquisadores que serão admitidos para trabalhar nas áreas de pesquisa do Centro. Em 21 de dezembro de 2009, foi assinado o convênio entre o governo, a Fapesp e as universidades, pelo qual o governo estadual já repassou R$ 18,4 milhões dos R$ 55 milhões previstos para este ano.

De acordo com Brito Cruz, o dinheiro será repassado diretamente às universidades para investimento em infraestrutura ? prédios e equipamentos. O Centro deverá contar com novos laboratórios, de caráter multidisciplinar. Uma das ambições do novo Centro, informa a Revista Fapesp de fevereiro, é criar um programa de pós-graduação em bioenergia envolvendo as três universidades. São Paulo já conta também com o Centro de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), agora chamado Laboratório Nacional, inaugurado com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Campinas (SP).

No dia da inauguração, o Laboratório também firmou três acordos de cooperação científica, um com o Imperial College London, da Inglaterra, outro com a Universidade de Lund, da Suécia, e outro com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O governo federal já investiu R$ 69 milhões no CTBE até agora. Um dos principais objetivos do CTBE será desenvolver pesquisas que permitam a produção em larga escala de etanol da celulose presente no bagaço e na palha da cana-de-açúcar. Na ocasião também foi anunciada a criação do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPem), implantado para dar uma coordenação geral ao complexo de laboratórios nacionais do governo federal formado em Campinas.

Dele fazem parte o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), o recém-inaugurado CTBE, e o Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) ? antigo Centro de Biologia Molecular Estrutural (CeBiME). O Comitê de Busca para o cargo de diretor geral do CNPem recebeu currículos dos candidatos até o dia 15 de fevereiro. O LNBio também assinou, no dia da inauguração do CTBE, dois acordos de cooperação em pesquisa, desenvolvimento e inovação, com as empresas Natura e Cristália.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone