Renama financiará técnica alternativa ao uso de animais em pesquisas

Publicado em 20/02/2014

Portal do MCTI, em 19/02/2014

O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), por meio do Laboratório Nacional de Biociências (LNBio), um dos que compõem a Rede de Métodos Alternativos (Renama), selecionará propostas de testes in silico voltados à predição de propriedades toxicológicas e farmacocinéticas de pequenas moléculas naturais ou sintéticas, candidatas a fármacos e cosméticos.

edital n 1/2014 disponibiliza, para empresas e instituições de pesquisa públicas ou privadas, simulações computacionais para análise de substâncias com potencial terapêutico e/ou cosmético. Trata-se de métodos de bioinformática que preveem atividades biológicas, efeitos tóxicos, biodisponibilidade por via oral e possíveis interações moleculares.

Os dados obtidos nestes testes possibilitam a seleção das melhores moléculas candidatas a fármacos ou cosméticos. Com isso, substâncias pouco viáveis podem ser excluídas do processo de pesquisa, reduzindo o tempo, os investimentos e os testes em animais requeridos ao desenvolvimento de novos produtos.

A submissão de propostas para esta chamada pode ser realizada até 28 de março. Ao todo, dez projetos serão selecionados e desenvolvidos no LNBio. Os estudos serão financiados com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), por meio da Renama. A lista com as propostas aprovadas será divulgada no site doLaboratório Nacional de Biociências 11 de abril.

Representantes de empresas e de instituições de ciência e tecnologia interessadas no edital poderão participar do mini simpósio Testes in silico na Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos e Cosméticos. O evento acontecerá, em 12 de março, na sede do LNBio, em Campinas (SP). O foco da atividade são as principais características e aplicações dos testes in silico, apresentação dos softwares disponíveis para a realização destes ensaios e as informações obtidas por meio destes programas.

Sobre a rede

A Rede Nacional de Métodos Alternativos (Renama) ao uso de animais foi criada em 2012, por meio da portaria n 491. O principal objetivo é estimular o desenvolvimento, a validação e a disseminação de métodos alternativos e complementares ao uso de animais no Brasil.

A criação da rede acompanha o panorama internacional que fomenta e privilegia o princípio dos 3Rs: Reduce – redução do número de animais necessários às pesquisas científicas; Refinement – refinamento das técnicas de experimentação a fim de diminuir o sofrimento animal; e Replace – substituição de testes in vivo por métodos alternativos.

Todos os esforços da Renama são voltados para a promoção de métodos alternativos e o estabelecimento do processo de substituição dos testes em animais de forma progressiva e segura, sem impactos negativos no desenvolvimento de novos ingredientes bioativos e, principalmente, sem riscos ao meio ambiente e à saúde da população do país.

O Laboratório Nacional de Biociências (LNBio), o Instituto Nacional de Metrologia Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) são os laboratórios centrais da Renama, que conta ainda com um crescente número de laboratórios associados.

Repercussão: Portal Brasil, Jornal Brasil, Jornal da CIência, SEDETEC, Jornal da Ciência, Fiocruz

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone