Reitor recebe candidato a professor visitante

Publicado em 06/07/2012

Unicamp, em 06/07/2012

Reprodução: Unicamp

Reprodução: Unicamp

O químico argentino Alberto Germán Sciaini iniciou visita de dois dias à Unicamp nesta quinta-feira (5). Indicado pelo Instituto de Química (IQ) para ingressar no Programa Professor Visitante do Exterior, Germán foi recebido de manhã pelo reitor, Fernando Costa, e pelo pró-reitor de Pesquisa, Ronaldo Pilli. Depois, seguiu para o IQ, onde se reuniu com o chefe do Departamento de Físico-Química, Edvaldo Sabadini. O convidado ainda conhecerá laboratórios do IQ e do Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW), e também o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS). Na tarde de sexta-feira (6), às 16 horas, apresentará o seminário “Femtosecond electron diffraction: heralding the era of atomically-resolved dynamics” no Miniauditório do IQ.

O propósito da visita de Germán à Unicamp é fornecer subsídios para que o IQ confirme ou não o interesse inicial em recebê-lo por meio do Programa Professor Visitante do Exterior. “O professor Germán possui uma excelente trajetória acadêmica, iniciada na Universidade de Buenos Aires, onde se doutorou, e continuada com o pós-doutorado na Universidade de Toronto, no grupo do renomado espectroscopista Dwayne Miller”, diz Edvaldo Sabadini, apontando um dos aspectos que motivaram o Departamento de Físico-Química a sugerir o nome do argentino para o programa. Também contaram pontos a experiência profissional de Gérman, que atualmente lidera um grupo de pesquisa no Instituto Max Planck em Hamburgo, na Alemanha, e as pesquisas dele envolvendo difração de elétrons em fentosegundos. “A relevância e originalidade desse assunto são comprovadas pelas publicações do professor Germán em revistas como Nature e Science”, acrescenta Sabadini. “Apesar de jovem, ele tem uma produção científica muito significativa.”

Germán é o quarto candidato pré-selecionado para o Programa Professor Visitante do Exterior a vir à Unicamp em 2012. Antes dele, estiveram na Universidade o físico indiano Dharam Ahluwalia, em fevereiro; o químico britânico Robin White, em março; e o geógrafo humano Philip Macnaghten, também britânico, em abril. Ahluwalia e Macnaghten, já aprovados, respectivamente, pelo Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (Imecc) e pelo Instituto de Geociências (IG), assumirão suas posições nos próximos meses. White, que havia sido indicado pelo IQ, acabou desistindo de participar do programa.

Com a chegada de Ahluwalia, de Macnaghten e de outros dois estrangeiros – o químico alemão Simon Cämmerer, que irá para o IQ, e o engenheiro civil italiano Stefano Mambretti, selecionado pela Faculdade de Tecnologia (FT), o número de participantes do Programa Professor Visitante do Exterior subirá para 12. Dos oito professores visitantes que já estão na Unicamp, três atuam na Faculdade de Ciências Médicas (FCM), dois no IFGW, um na FT, um no Imecc e um no IG. O último a chegar foi o cientista natural italiano Roberto Greco, em atividade no IG desde meados de maio.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone