Prêmios Nobel vão pesquisar no Brasil

Publicado em 19/08/2011
O Estado de S.Paulo em 19/08/2011

Alexandre Gonçalves

Dois ganhadores do prêmio Nobel de Química serão os primeiros pesquisadores de prestígio internacional a ingressar no Programa Ciência Sem Fronteiras do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). A israelense Ada Yonath – premiada em 2009 – e o suíço Kurt Wüthrich – laureado em 2002 – deverão passar um trimestre por ano, ao longo dos próximos três anos, em um laboratório do País.

“Queremos tornar nossa ciência mais internacional”, afirma o ministro Aloizio Mercadante. Os pesquisadores receberão R$ 14 mil como remuneração para cada trimestre que permanecerem no Brasil. Além disso, terão direito a uma verba de R$ 87 mil para equipar o laboratório que ocuparão em alguma instituição de pesquisa no País. Também poderão trazer um pós-doutorando estrangeiro para o Brasil e levar um pós-doutorando brasileiro para trabalhar em seus laboratórios no exterior.

Ada, do Instituto de Pesquisa Weizmann, de Israel, reconhecida por suas pesquisas sobre a estrutura do ribossomo, deverá trabalhar na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e no Laboratório Nacional de Luz Síncroton, vinculado ao Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM/MCTI).

Wüthrich desenvolveu um método para determinar a estrutura tridimensional de proteínas utilizando ressonância magnética nuclear. O cientista deverá colaborar com estudos na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Cerca de 360 pesquisadores de alto nível do exterior terão bolsas do Programa Ciência Sem Fronteiras, até 2014. “Queremos atrair cientistas de ponta para que façam estudos em temas de nosso interesse. Além disso, por meio do programa, queremos repatriar nossos cientistas que estão lá for[NO EXTERIOR]a”, afirma o ministro.

O programa também inclui bolsas de estudos para graduação no exterior na modalidade sanduíche – um ano em outro País durante a faculdade. Na terça-feira, foram anunciadas as primeiras 2 mil bolsas.

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) pretende oferecer 35 mil bolsas até 2014. Informações sobre o programa podem ser obtidas no site cienciasemfronteiras.cnpq.br.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone