Pesquisadora da LNBio é pioneira no estudo de nova droga para combater as células cancerígenas

Publicado em 28/08/2014
NIT Mantiqueira, em 25/08/2014

 

Artigo publicado pela pesquisadora Daniela Trivella na revista Chemistry & Biology destaca um novo mecanismo de inibição do proteassomo (complexo proteico responsável pela eliminação de proteínas e regulação de processos celulares) com o objetivo de facilitar e melhorar o combate ao câncer

Daniela Trivella (CNPEM)
imagem sem descrição.

Pesquisadora do LNBio (Laboratório Nacional de Biociências), integrante do CNPEM (Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais), Daniela Trivella escreveu um artigo em que apresenta os resultados de seus estudos sobre um novo mecanismo de combate a células consideradas cancerígenas. Esse estudo contou com o apoio da FAPESP e de pesquisadores da University of California em San Diego, nos Estados Unidos, e da Technische Universität München, na Alemanha.

O resultado dos testes apresentados na pesquisa publicada abre um novo caminho para a geração de drogas quimioterápicas mais eficientes e menos tóxicas.  Isso seria possível uma vez que, segundo o estudo da pesquisadora brasileira, essa nova molécula – que recebeu o nome de carmaficina-siringolina enona – interage com o proteossomo melhor que outras moléculas, pois além de agir de forma mais lenta, causando uma redução da toxicidade, também proporciona uma potência 10 vezes mais devido à combinação do esqueleto químico da carmaficina com grupos reativos similares ao da siringolina. Tais fatores geraram uma reação química chamada de hidroaminação.

Dado essa nova forma de inibir o proteassomo, o LNBio pretende investir na pesquisa de novas terapias para descobrir os efeitos sobre as células tumorais em relação as células sadias, assim como avaliar as reações com o complexo de proteínas resistentes aos inibidores tradicionais. Trivella também planeja buscar na biodiversidade brasileira outros compostos naturais que possam servir como inibidores do proteassomo.

Para conhecer mais detalhes da pesquisa feita por Daniela Trivella, entre no link http://agencia.fapesp.br/19611. O artigo pode ser acessado pelo link http://www.cell.com/chemistry-biology/abstract/S1074-5521(14)00177-X

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone