Palestra ‘A Biomecânica por Leonardo Da Vinci’ abre Seminário Anual de Iniciação Científica e Tecnológica no IPEN

Publicado em 09/12/2016
CNEN em Novembro/2016

 

Em 2015, o físico Antonio José Roque da Silva, diretor do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), abriu o Seminário com palestra sobre o Projeto Sirius 

 

A palestra “A Biomecânica por Leonardo da Vinci”, proferida pelo físico Marcos Duarte, professor titular da Universidade Federal do ABC, abrirá o Seminário Anual de Avaliação dos Programas de Iniciação Científica e Tecnológica da CNEN – PIBIC/PROBIC/PIBITI, nos dias 7 e 8 de dezembro, no prédio do Ensino localizado no campus do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN), unidade de pesquisa da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), na Cidade Universitária. Este ano, o cientista homenageado será o italiano Leonardo da Vinci.

De acordo com Martha Marques Ferreira Vieira, gerente do Centro de Ensino e Informação (CEI) do IPEN e coordenadora do Seminário, tanto a indicação do homenageado quanto a escolha do tema da palestra foram motivadas pela realização dos Jogos Olímpicos no Brasil. O professor Marcos Duarte tem vasta experiência de pesquisa no campo da Engenharia Biomédica e a expectativa é de que sua abordagem acerca dos estudos de Da Vinci na área de Biomecânica será um atrativo a mais para os nossos alunos.

“A palestra deste ano tem um significado especial porque o professor Marcos Duarte fez Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado no IPEN, sob minha orientação. O fato de ele ser um profissional destacado na sua área de atuação é um bom exemplo para os estudantes que estão iniciando a sua carreira acadêmica. E neste ano em que tivemos as Olimpíadas no Rio de Janeiro, a abordagem sobre a Biomecânica por Leonardo da Vinci, somada à experiência do Marcos, é extremamente interessante e atual”, afirma Martha.

Considerado um exímio anatomista, Da Vinci descreveu as proporções do corpo humano masculino a partir de seu estudo “Homem Vitruviano”, desenho ainda hoje considerado o “cânone das proporções”. Baseado no tratado à época recém-redescoberto do arquiteto romano Vitrúvio, no final do século XV, o Homem Vitruviano acabou se tornando um dos trabalhos mais famosos do cientista e um símbolo do espírito renascentista e atualmente faz parte da coleção da Gallerie dell’Accademia, em Veneza, Itália.

Avaliação externa

O Seminário é organizado em apresentações orais e em sessão de pôsteres, uma forma de o bolsista aprimorar a atuação acadêmica nessas duas situações. São concedidos prêmios para os três melhores pôsteres, e, em cada sessão de exposição oral, é escolhido o “Destaque” de melhor apresentação – escolha feita de comum acordo entre o avaliador e o coordenador da sessão. “Muitos dos nossos premiados depois se destacaram em outros eventos acadêmicos”, salienta Martha.

Todos os anos, a avaliação dos trabalhos é feita por pesquisadores representando o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Neste ano, estão confirmados os professores doutores Cristiano Luís Pinto de Oliveira, do Instituto de Física da USP – IFUSP; Daniele Ribeiro de Araujo, da Universidade Federal do ABC – UFABC; Lilia Coronato Courrol, da Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP; Marly Babinski, do Instituto de Geociências da USP– IGcUSP; e Thiago Regis Longo Cesar da Paixão, do Instituto de Química da USP – IQUSP.

Modalidades

O Seminário Anual reúne três modalidades de Iniciação Científica e Tecnológica: o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), o Programa de Bolsas de Iniciação Científica da CNEN (PROBIC) e o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI). O primeiro foi criado pelo CNPq na década de 1980 para despertar a vocação científica e incentivar novos talentos entre os estudantes de graduação. No IPEN, teve início em 1994 com uma quota de 30 bolsas.

A partir de 2003, essa participação foi estendida aos outros institutos vinculados à CNEN: o Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN), o Centro Regional de Ciências Nucleares (CRCN-NE), o Instituto de Engenharia Nuclear (IEN) e o Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD). Nessa época, a quota era de 59 bolsas financiadas pelo CNPq. Nessa mesma oportunidade, foi instituído o PROBIC, financiado com recursos da própria CNEN – inicialmente com 30 bolsas.

Desde então, os Seminários de Avaliação têm sido eventos de integração, com a participação de alunos vindos de Minas Gerais (CDTN), Rio de Janeiro (IEN e IRD) e Recife (CRCN-NE). Atualmente, também participam estudantes do Laboratório de Poços de Caldas (LAPOC). O Programa conta com 108 bolsas do CNPq e 60 bolsas da CNEN. A partir de 2010, a CNEN passou a integrar o PIBITI, do CNPq. São 9 bolsas dessa modalidade, e pelo quinto ano temos a participação de bolsistas PIBITI no evento.

Mais informações sobre a programação e contatos podem ser feitos no link http://pelicano.ipen.br/pibic/

Sobre o palestrante

Marcos Duarte é graduado em Física pelo IFUSP, com mestrado e doutorado em Tecnologia Nuclear pelo IPEN/USP. Tem experiência na área de Engenharia Biomédica, com ênfase em Modelagem de Fenômenos Biológicos, atuando principalmente nos seguintes temas: biomecânica, controle motor, controle postural, biomecânica e análise do movimento. Atualmente, coordena diversos projetos de pesquisa, entre eles um estudo sobre postura e envelhecimento e mecanismos de controle.

Informações adicionais podem ser obtidas na Plataforma Lattes, no link http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782630P1

Serviço

O que: Seminário Anual de Avaliação dos Programas de Iniciação Científica e Tecnológica da CNEN – PIBIC/PROBIC/PIBITI
Onde: Prédio do Ensino do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN), na Av. Prof. Lineu Prestes, 2242, Cidade Universitária – Butantã
Data / Horário:
7/12 (9h30 – 12h30) – (14h00 – 18h30)
8/12 (8h00 – 12h30) – (14h00 – 18h00)
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone