LNBio realiza primeiro Workshop de Proteômica

Publicado em 15/09/2010
Assessoria de Comunicação, em 15/09/2010

O Workshop de Proteômica organizado pelo Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) com recursos da Fapesp e do LNBio reuniu em Campinas, nos dias 1 e 2 de setembro, 170 pesquisadores e estudantes interessados no potencial da área.

A proteômica tem sido usada como uma ferramenta para elucidar mecanismos em diversos sistemas biológicos. Essa área de pesquisa é emergente na era pós-genômica e é empregada para avaliar a expressão global de proteínas usando uma combinação de técnicas para resolver, identificar, quantificar e caracterizar proteínas.

O encontro permitiu avançar no conhecimento na área de proteômica e também criou oportunidades de interação e colaboração entre participantes de forma a ampliar a difusão do conhecimento na comunidade científica de proteômica no Brasil. Além disso, contribuiu para a formação continuada dos atuais e futuros usuários do Laboratório de Espectrometria de Massas do LNBio.

Dez palestrantes brasileiros e estrangeiros apresentaram os resultados de suas pesquisas na área de proteômica. A Dra. Adriana Paes Leme, do LNBio, abriu o encontro apresentando o status do Laboratório de Espectrometria de Massas. Ela também apresentou resultados da sua pesquisa intitulada “Modulação funcional de subproteomas em células cancerosas pela ativação de proteína C quinase”.

O Dr. Nicholas E. Sherman, da Universidade da Virginia, falou sobre o uso de alta resolução e acurácia de massa em equipamento Orbitrap Velos. O Dr. José César Rosa, da USP, mostrou análises proteômicas de astocitoma e células derivadas de GBM. O Dr. Jesper Olsen, da Universidade de Copenhagen, falou sobre análise global de vias de sinalização avaliada por proteômica quantitativa. Ainda no primeiro dia, a Dra. Solange Serrano, do Instituto Butantã, discorreu sobre proteomas de venenos e efeito in vivo de toxinas.

O Dr. Jay W. Fox, da Universidade da Virginia, abriu as sessões do segundo dia com o tema de reparação tecidual utilizando abordagens de proteômica. Em seguida, o Dr. Mário Palma, da UNESP, falou sobre proteômica de proteínas ligadas à membrana. “Além da estrutura primária da proteína” foi o tema da palestra do Dr. Fábio Gozzo, da UNICAMP.

A Dra. Cathrine Husberg, da Universidade de Oslo, mostrou aplicações da proteômica em disfunção cardíaca. O Dr. Gilberto Dumont, da UFRJ, falou sobre investigação de resistência a quimioterápicos em células de glioblastoma. A apresentação do Dr. Emanuel Carrilho, da USP, sobre a busca de iPLA2 em plaquetas para estudos neurodegenerativos encerrou o encontro.

A pesquisadora do LNBio Adriana Paes Leme, organizadora do Workshop, destaca a qualidade e relevância das palestras e dos palestrantes. “E o grande interesse pela área de proteômica demonstrada pela presença de pesquisadores, alunos de pós-graduação e graduação de todo o país.”

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone