Jacobus Swart é nomeado fellow pela entidade IEEE

Publicado em 27/01/2014
Portal da Unicamp, em 23/01/2014

O professor titular Jacobus Swart

O docente da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) da Unicamp Jacobus Swart foi nomeado fellow da Electron Device Society, do Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE), maior associação profissional de engenheiros do mundo, uma entidade internacional fundada nos Estados Unidos que congrega mais de 400 mil membros em 160 países, reunidos em 38 sociedades técnicas e sete conselhos técnicos. Jacobus também é coordenador-geral do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Sistemas Micro e Nanoeletrônicos (INCT) Namitec.

A nomeação, que acontece anualmente, resulta das contribuições do professor Jacobus ao ensino de microeletrônica no Brasil. O professor dirige o Centro de Componentes Semicondutores (CCS), um centro multidisciplinar, com ênfase em nanoeletrônica e nanofotônica, além de microeletrônica. Apenas um em cada 100 membros votantes do IEEE é sugerido para a posição. Trata-se de um dos reconhecimentos mais prestigiosos da instituição.

Antes de conferir a honraria por meio de um certificado, o Instituto faz um levantamento da produção do indicado e analisa, entre outros aspectos, os artigos que causaram mais impacto na área de conhecimento na qual o eventual fellow pesquisa.

Ao todo, o IEEE elegeu aproximadamente 300 fellows para 2014, sendo cinco deles da América Latina: um do Uruguai, um do México e três do Brasil, sendo um deles Jacobus.

O IEEE, conhecido em português por seu apelido “I3E”, promove o avanço da tecnologia por meio de suas publicações, amplamente usadas como referência, e também eventos, conferências, padrões de tecnologia e atividades profissionais e educacionais.

O instituto, que tem 51,4% de seus membros morando nos EUA, está à frente das maiores e mais importantes tecnologias nas áreas de telecomunicações, computação e engenharia elétrica, como por exemplo 3G, wireless, cloud computing, banda larga, internet e smart grid — a rede inteligente de cobrança de energia elétrica.

“Foi uma grata surpresa a aprovação desta distinção”, comenta o pesquisador. “Quero compartilhá-la e agradecer a todos que contribuíram com meus trabalhos. Não fiz nada sozinho, sempre contei com a participação de colegas brilhantes nas várias atividades. Desta forma, devo o meu muito obrigado a todos pelo prazer de trabalhar em conjunto e de sonhar com o avanço da microeletrônica no país.”

Professor titular da Unicamp há 25 anos, nas últimas duas décadas Jacobus ocupou posições relevantes na coordenação do projeto de formação de projetistas de circuitos integrados CI-Brasil, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI); a diretoria do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI/MCTI); e a direção do CCS, onde criou a Oficina de Microfabricação.

O docente coordena há 12 anos a rede de Sistemas Micro e Nanoeletrônicos – Namitec, hoje no programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT), apoiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) e pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), em continuidade ao programa Institutos do Milênio. Jacobus é engenheiro e doutor em engenharia eletrônica pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Realizou estágios de pós-doutorado na Universidade Católica de Leuven, Bélgica, e no Research Triangle Institute, na Carolina do Norte, EUA. Foi presidente da Sociedade Brasileira de Microeletrônica (SBMicro). É pesquisador do CNPq e membro do seu Conselho Deliberativo. A rede Namitec reúne as principais instituições que desenvolvem nano e microeletrônica no Brasil. São, ao todo, 23 centros de pesquisa e universidades, espalhados por 13 Estados nas cinco regiões do país.

Visita do IEEE
Já empossado fellow, Jacobus Swart foi o anfitrião de uma delegação norte-americana da entidade IEEE (cuja sede fica em New Jersey, Estados Unidos) que visitou a Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) no último dia 14. Vieram os borders directors, dirigentes e ex-dirigentes do IEEE, Peter Stacker, Jozef Modelski, Toshio Fukuda e Konstantinos Karachalios. O grupo foi recebido na faculdade pelos docentes Dalton Arantes, Celso Bottura, Luiz Kretly, Max Costa, João do Val, Pedro Peres e Cesar Pagan, além de João Romano, diretor de parcerias da Agência de Inovação Inova Unicamp. Os representantes norte-americanos da entidade depois se dirigiram ao Centro de Componentes Semicondutores (CCS). A visita, de primeira vez, ainda se estendeu a diversas instituições brasileiras, entre elas o CPqD e o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), ligado ao Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). A estadia durou dois dias.

Os borders, segundo o diretor-associado da FEEC João Bosco, vieram para conhecer o trabalho desenvolvido na Unicamp na área de Engenharia Elétrica. “Somos agradecidos porque eles conferiram a um professor nosso um título que eles oferecem aos engenheiros que acabam se destacando em suas áreas de atuação. A IEEE é a sociedade de maior prestígio em engenharia do mundo e possui normas técnicas que são importantes referenciais”, pontuou o diretor-associado. Uma particularidade: o atual diretor da IEEE é o brasileiro José Roberto Boisson de Marca, professor da PUC-Rio.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone