Institutos e unidades de pesquisa do MCTI planejam ação nacional em CT&I

Publicado em 17/08/2015
MCTI, em 05/08/2015

 

Durante sete dias, diretores e representantes dos institutos e unidades de pesquisa do MCTI debatem, em Brasília, temas vinculados a cada instituto.

 

Crédito: Ascom/MCTI

Diretores e representantes dos institutos e unidades de pesquisa do MCTI irão se reunir em Brasília para debater os temas vinculados a cada instituto.

A Subsecretaria de Coordenação das Unidades de Pesquisa (Scup/MCTI) deu início, nesta quarta-feira (5), a uma série de reuniões de articulação entre os institutos de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). O objetivo é definir as diretrizes para o fortalecimento e a ampliação das unidades de pesquisa para os próximos quatro anos (2016-2019), contribuindo para o desenvolvimento científico e tecnológico com foco na promoção da inovação na indústria brasileira.

Durante sete dias, diretores e representantes dos institutos e unidades de pesquisa do MCTI irão se reunir em Brasília para debater os temas vinculados a cada instituto. Chamados de temas integradores são eles: nanotecnologia, instrumentação, computação científica, terras raras, biomas, difusão e fármacos. A reunião do dia 5 teve como tema integrador a nanotecnologia.

Ao longo dos encontros, cada instituto e unidade de pesquisa dialogará sobre o andamento das ações que vem executando, metas, e a infraestrutura e orçamento necessários, a fim de projetar uma ação nacional de ciência, tecnologia e inovação (CT&I).

“Há uma necessidade de uma articulação, de uma sinergia e uma interação entre as unidades de pesquisa e, certamente, com outros ministérios, e nós vamos buscar isso a partir da discussão com vocês”, afirmou o subsecretário da Scup, Adalberto Fazzio.

Ação

As reuniões de planejamento e prospecção em CT&I são consequência das discussões iniciadas durante a 67ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que aconteceu na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), em julho deste ano. O ministro da Pasta, Aldo Rebelo participou do encontro com os representantes das entidades vinculadas ao MCTI.

Na ocasião, Aldo Rebelo declarou que pretende, institucionalmente, ter uma vivência muito próxima com cada uma das entidades que compõe as ações do Ministério. “Transformar os convênios e acordos de cooperação feitos pelo MCTI em pesquisas, produtos e serviços é responsabilidade das instituições, são elas que constituem o núcleo do Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia”, disse o ministro.

“É natural que, no âmbito da minha responsabilidade, eu deseje acompanhar de perto os desafios enfrentados para poder ajudar e apoiar os institutos a se desvencilharem das adversidades e problemas de qualquer ordem”, disse, citando como exemplo a recomposição do quadro de profissionais e o plano de carreira dos pesquisadores.

Participaram da reunião sobre nanotecnologia os diretores do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), Carlos Américo Pacheco, e do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene), André Galembeck. Além de representantes do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), do Instituto Nacional de Tecnologia (INT), do Instituto Brasileiro de Informação, Ciência e Tecnologia (Ibict) e do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNANO).

 

Repercussão: FAI-UFSCar, CTI

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone