Institutos do MCTIC têm intensa programação na Semana Nacional de Ciência e…

Publicado em 25/10/2017
MCTIC, 20/10/2017

 

 

Institutos do MCTIC têm intensa programação na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Institutos de pesquisa do MCTIC têm intensa programação na SNCT. Fonte: Ascom/MCTIC

 

A festa da ciência, celebrada durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, tem lugar em todas as instituições de pesquisa vinculadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). A partir desta segunda-feira (23), uma intensa e diversificada programação tomará conta de museus e institutos de todo o país com o tema “A matemática está em tudo!”.

No Rio de Janeiro, o campus do Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast) e do Observatório Nacional (ON) terá jogos, oficinas, filmes, palestras, exposições e muitas aventuras, que envolvem temas fascinantes, como matemática, física, química, engenharia, tecnologia industrial, petróleo, gás e petroquímica, tecnologia nuclear, desenho industrial, impressão 3D, astronomia, design, robótica, astrofísica, cosmologia, mineralogia e geofísica, dentre outros.

Nesse esforço concentrado de popularização da ciência também estão presentes o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), Instituto Nacional de Tecnologia (INT), Centro de Tecnologia Mineral (Cetem), Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) e Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF).

Com isso, estudantes, professores e visitantes encontrarão num só local o conhecimento que vem sendo produzido por cientistas e pesquisadores brasileiros em diferentes áreas. A expectativa é que 5 mil pessoas participem das atividades da SNCT 2017 no campus do Mast/ON, no bairro São Cristóvão, no Rio de Janeiro.

O ON, que completa 190 anos em outubro, oferece ao público o experimento “Provoque um terremoto”, além de sessões de observação do Sol em telescópio equipado com filtro profissional e visitas ao maior telescópio refrator do Brasil, adquirido em 1920. Já o Mast terá jogos e desafios matemáticos e visitas orientadas às exposições históricas e ao Espaço Maker, enquanto a Cnen apresentará um vídeo lúdico em 3D apresentando a energia nuclear como fonte de energia elétrica e uma maquete de mineração de urânio.

São Paulo

A soma de esforços também marca a realização da SNCT 2017 em São José dos Campos (SP), onde o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp) organizam uma grande feira de ciências entre 25 e 28 de outubro. Nesta feira, a matemática aparece como um grande instrumento para a meteorologia, a prevenção de desastres naturais e a ciência espacial.

Inpa

Em Manaus e mais cinco municípios do Amazonas, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) preparou mais de 100 atividades entre exposições, mostras, palestras, minicursos, oficinas e visitas a laboratório. O objetivo é mostrar como a matemática está presente nas pesquisas, nos fenômenos biológicos e ecológicos, na biotecnologia, na medicina e até na pesca.

“Se formos prestar atenção na ciência que fazemos, veremos que usamos a matemática o tempo todo, e a SNCT quer chamar atenção da sociedade para essa reflexão”, diz a pesquisadora Rita Mesquita, coordenadora de Extensão do Inpa. “Com nossa programação, vamos permitir que as pessoas aprendam um pouco sobre a parte quantificável desses fenômenos, que tantas vezes tratamos sem prestar muita atenção nos processos matemáticos que estão por trás deles.”

As atividades da SNCT no Inpa se dividem entre o Bosque da Ciência, com curiosidades e exposições científicas; os laboratórios, que ficarão de “portas abertas”; as atividades no interior do estado; e palestras nas escolas.

“Não podemos perder de vista a relevância de atingir o interior do estado. Por isso, fizemos este esforço junto à nossa comunidade científica de possibilitar a ida de nossos pesquisadores para interagir com as comunidades do interior”, destaca Rita.

Ainda na Amazônia, o Instituto Mamirauá realizará exposições e atividades interativas entre 25 de 27 de outubro em Tefé (AM). Quem visitar a SNCT vai receber a edição nº 77 da revista Macaqueiro Kids, cujo tema é o maior felino das Américas: a onça-pintada.

LNCC

No Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), em Petrópolis (RJ), o público vai conhecer o supercomputador Santos Dumont, uma máquina capaz de fazer milhões de cálculos enquanto você nem terminou de piscar os olhos. É 50 mil vezes mais rápido que um computador de mesa. Os supercomputadores são usados, por exemplo, para simular perfurações em campos de petróleo, como o pré-sal, nas pesquisas sobre novos fármacos, na análise de informações de sequenciamento genético e até em animação de filmes.

CNPEM

Outra importante infraestrutura de pesquisa do país – o primeiro acelerador de elétrons do hemisfério sul – poderá ser visitada durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) em Campinas (SP). No tour pelo Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), mais de 600 visitantes poderão conhecer as aplicações deste equipamento, suas histórias e os detalhes de seu sucessor – o Sirius.

Além do acelerador de elétrons, os visitantes poderão conferir as atividades dos outros laboratórios que integram o CNPEM: de Biociências (LNBio), Nanotecnologia (LNNano) e Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE). Nas estações preparadas para a SNCT, será possível manusear microscópios para observar objetos do dia a dia, visualizar imagens de microscopia eletrônica de animais e alimentos em três dimensões e conhecer os passos para a produção de etanol a partir do bagaço de cana-de-açúcar.

Também em Campinas, o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer preparou uma série de oficinas, como captura de movimentos para animação 3D, matemática e tecnologia assistiva e relógio solar.