CTC e UNICA visitam CTBE

Publicado em 09/04/2009
Comitiva conhece campus e programas de PD&I do Centro com o intuito de estabelecer futuras parcerias

Assessoria de Comunicação, em 09/04/2009

O Centro de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) recebeu nesta terça-feira (07/04) representantes de duas importantes instituições do setor sucroalcooleiro: o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) e a União da Indústria de Cana-de-açúcar (UNICA). Entre os visitantes estava Maurilio Biagi Filho, importante empresário ligado ao assunto cana-de-açúcar. A proposta desse encontro foi apresentar a estrutura e os programas de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) que estão sendo implantados no Centro recém lançado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).

A comitiva visitante conheceu as instalações de pesquisa que compõem o campus da Associação Brasileira de Tecnologia de Luz Síncrotron (ABTLuS), que abrigará as facilidades do CTBE atualmente em construção na cidade de Campinas-SP. Na sequencia, o presidente do Conselho de Administração da ABTLuS Rogério Cezar de Cerqueira Leite apresentou a estrutura e projetos em desenvolvimento da entidade. Logo após, uma palestra sobre o CTBE foi proferida pelo diretor do Centro Marco Aurelio Pinheiro Lima.

Lima afirma que o encontro foi importante para o CTBE expor sua metodologia de trabalho às instituições visitantes, visando o estabelecimento de futuras parcerias. “O CTC, por ser um importante desenvolvedor de tecnologia para o setor sucroalcooleiro, tem boas chances de se tornar um dos principais usuários da Planta Piloto para Desenvolvimento de Processos (PPDP). A experiência de seus pesquisadores será de grande valia na definição dos desafios científicos da PPDP e demais laboratórios do Centro, apontamento de gargalos nas tecnologias em desenvolvimento, etc”.

Ao mesmo tempo, a UNICA é uma organização de produtores de açúcar e álcool muita representativa no País. Suas companhias associadas são responsáveis por fabricar mais de 50% do etanol e 60% do açúcar brasileiro. Segundo Lima, para que os inventos desenvolvidos no CTBE possam ser fortemente disseminados no campo e indústrias do setor, faz-se essencial o estabelecimento um estreito relacionamento com o utilizador final dessas tecnologias.

“Eu sou um grande entusiasta das propostas aqui apresentadas”, disse Biagi logo após a apresentação de Lima. Adiante ele completa: “Vivemos uma fase atual em que o estoque de tecnologias no setor sucroalcooleiro se encontra estagnado. Para novos ganhos de produtividade e rentabilidade a criação de um Centro como o CTBE, assim como cooperação entre este e os demais institutos de pesquisa existentes, se faz indispensável”.

O diretor de pesquisa e desenvolvimento do CTC, Tadeu Andrade, também se interessou pelos projetos comentados na reunião. “O CTC tem grande tradição na área de desenvolvimento tecnológico. O CTBE, entretanto, chega como uma instituição de grande importância, principalmente, na área de pesquisa básica. O usineiro procura o CTC atrás de uma forma de produzir etanol lignocelulósico. Nós sabemos que isso exige investimento em ciência básica”.

Sobre o estabelecimento de parcerias com o Centro do MCT Andrade diz que “nós não buscamos fazer nada sozinhos. Estamos sempre em busca de parceiros para os nossos projetos. As pesquisas que o CTBE propõe desenvolver estão alinhadas aos interesses de muitos dos nossos associados”.


Membros da Comitiva Visitante:

Maurilio Biagi Filho – Diretor da Maubisa
Tadeu Andrade – Diretor de Pesquisa & Desenvolvimento do CTC
Jaime Finguerut – Gerente de Desenvolvimento Estratégico do CTC
Alfred Swarcz –  Consultor da UNICA

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone