CTBE lança nova publicação eletrônica para aproximar ciência e setor produtivo

Publicado em 09/03/2017
JC Notícias, em 09/03/2017

 

Intitulado Boletim CTBE, publicação é lançada com edição sobre o uso agrícola da água

O Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) lançou uma nova publicação eletrônica para se comunicar com o setor produtivo de maneira dinâmica e eficiente. Chamado de Boletim CTBE, a publicação estreou com o tema Uso Agrícola da Água, assinado pelas pesquisadoras doutoras Thayse Ap. Dourado Hernandes e Simone Toni Ruiz Correa, disponível para compartilhamento, leitura e download neste endereço.

“Queremos aproximar a ciência do setor produtivo. O Boletim CTBE cumpre esse papel ao criar uma ponte entre os dois lados com conteúdo de qualidade em linguagem clara e acessível”, destaca Gonçalo Pereira, Diretor do CTBE. A primeira edição aborda questões estratégicas como Mudanças no Uso da Terra (MUT), Evapotranspiração da Cultura de Cana (ETc) e os tipos de Pegada Hídrica.

Gratuito e disponível para download, o Boletim é mais uma ferramenta de comunicação que reflete o comprometimento do CTBE com a Divulgação Científica. “Essa é apenas a primeira publicação. Já temos outros boletins em produção com temas estratégicos para o setor. Isso vai beneficiar do aluno de graduação ao produtor que está no campo”, avalia Pereira.

O Boletim CTBE nasce sem periodicidade pré-definida. Novas publicações serão divulgadas à medida que temas urgentes forem surgindo. Solicite sua inclusão no mailing do Boletim escrevendo para imprensa@bioetanol.org.br com o assunto “Cadastro Boletim”.

Sobre o CTBE

O Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) integra o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), organização social vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). O CTBE desenvolve pesquisa e inovação de nível internacional na área de biomassa voltada à produção de energia, em especial do etanol de cana-de-açúcar. O Laboratório possui um ambiente singular no País para o escalonamento de tecnologias, visando a transferência de processos da bancada científica para o setor produtivo, no qual se destaca a Planta Piloto para Desenvolvimento de Processos (PPDP).

 

Divulgação

 

Repercussão: Ascom ABC

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone