Brasil terá sua primeira fábrica de telas premium, utilizadas na separação de petróleo e areia

Revista Amazônia em 13/01/2015

O Brasil terá a quarta empresa no mundo de fabricação de telas premium, um tecnologia que separa o petróleo de grãos de areia, a partir de 2015. Foi o que revelou Osmar Bagnato, líder do grupo de engenharia de materiais do Laboratório Nacional de Luz Sincrotron (LNLS), do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Enquanto desenvolviam processos especiais de fabricação de materiais e componentes para os aceleradores de partícula do laboratório, os pesquisadores da LNLS encontraram uma solda de difusão que resultou na tela premium. A tela é formada a partir de um processo de soldagem denominado fusion-bonding. Sua função é separar o petróleo de grãos de areia com origem nas rochas nas quais ele está depositado. A produção desse tipo de tela será feita pela Adest, a primeira empresa do país a comercializá-las. Isso fará com que as petrolíferas operando no país não precisem importar das outras três fábricas no mundo, no Japão, na Alemanha e nos Estados Unidos.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone