Bolsista de iniciação científica do CNPEM é premiado pelo CNPq      

Publicado em 23/07/2019

Dionísio Pedro Amorim Neto participou de trabalho que gerou as primeiras imagens 3D de neurônios

Bolsista do Programa de Iniciação Científica (PIBIC) do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), Dionísio Pedro Amorim Neto, recebeu hoje, em cerimônia na 71ª Reunião anual da SBPC, em Campo Grande, o prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica, na área de Ciências da Vida. O estudante foi premiado por sua participação no artigo “Microtomografia de raios-x de alta resolução baseada em luz-síncrotron para o estudo tridimensional da morfologia neuronal em tecidos inteiros”, publicado em 2018 na revista Scientific Reports, do grupo Nature.

“O prêmio representa uma oportunidade única na minha trajetória até aqui, e uma certeza de futuro neste período difícil da ciência brasileira”, conclui o estudante de ciências biológicas da Universidade Estadual de Campinas e orientado pelo pesquisador do LNBio, Matheus Fonseca.

O trabalho produzido no Laboratório Nacional de Biociências (LNBio), em parceria com o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), gerou, pela primeira vez, imagens 3D, em alta resolução, de neurônios saudáveis e com epilepsia. Os resultados abrem novas perspectivas para estudos de doenças neurodegenerativas e do neurodesenvolvimento – uma das principais linhas de pesquisa do LNBio. Os pesquisadores trabalham agora para estender a técnica a modelos animais de doença de Parkinson. A intenção é compreender melhor os mecanismos celulares envolvidos no surgimento e na progressão da doença. No futuro, a partir da inauguração da nova fonte brasileira de luz sincrotron, Sirius, os pesquisadores acreditam que será possível a obtenção de imagens no nível subcelular, ou seja, imagens do interior dos neurônios.

Dionísio Neto recebeu como premiação R$ 7 mil em dinheiro, bolsa de mestrado e a viagem para participar da Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que acontece na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), em Campo Grande, de 21 a 27 de julho de 2019. A láurea é concedida pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O prêmio
O Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica é atribuído anualmente e tem como objetivo contemplar bolsistas de iniciação científica e tecnológica do CNPq que se destacaram durante o ano sob os aspectos de relevância e qualidade do seu relatório final, bem como as instituições participantes do PIBIC, que contribuíram de forma relevante para o alcance dos objetivos do programa. Mais informações sobre a premiação e outros contemplados estão divulgados no site do CNPq.

Sobre o CNPEM

O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) é uma organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Localizado em Campinas-SP, gerencia quatro Laboratórios Nacionais – referências mundiais e abertos às comunidades científica e empresarial. O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) opera a única fonte de luz síncrotron da América Latina e está, nesse momento, finalizando a montagem do Sirius, o novo acelerador de elétrons brasileiro; o Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) atua na área de biotecnologia com foco na descoberta e desenvolvimento de novos fármacos; o Laboratório Nacional de Biorrenováveis (LNBR) pesquisa soluções biotecnológicas para o desenvolvimento sustentável de biocombustíveis avançados, bioquímicos e biomateriais, empregando a biomassa e a biodiversidade brasileira; e o Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano) realiza pesquisas científicas e desenvolvimentos tecnológicos em busca de soluções baseadas em nanotecnologia. Os quatro Laboratórios têm, ainda, projetos próprios de pesquisa e participam da agenda transversal de investigação coordenada pelo CNPEM, que articula instalações e competências científicas em torno de temas estratégicos.